O nosso direito à estupefacção

O nosso direito à estupefacção

Por Renato Moura Um juiz desembargador minimizou, num acórdão, a prática de violência doméstica, em razão de ter sido exercida sobre uma mulher adúltera. Reafirmo o que aqui escrevi, em finais de Outubro de 2017, a propósito, não só, mas também, da fundamentação do...