Dostoievski e o destino da humanidade

Dostoievski e o destino da humanidade

Pelo padre José Júlio Rocha Embati pela primeira vez em Dostoievski aos 24 anos, quando, em Roma, estudava, numa cadeira chamada “A procura de Deus na Literatura Contemporânea.” E fiquei de tal modo viciado na sua escrita que não tive dúvidas em escolher o autor russo...