Organização convida a votar com «liberdade» e em «consciência»

 

A Federação Portuguesa pela Vida (FPV) enviou uma carta aberta a todos os partidos que concorrem às eleições legislativas do próximo dia 4 de outubro para que manifestem a sua posição sobre “a defesa da vida humana e a família”.

Num comunicado enviado ao Sítio Igreja Açores, a FPV sublinha a “importância destes dois pontos fundamentais para a sociedade” e considera que a resposta a seis perguntas podem “ajudar os eleitores a ajuizar” o sentido do seu voto, em especial os que se reveem no ideário desta instituição.

“O valor da vida humana é independente do seu estádio de desenvolvimento ou das capacidades”, assinala a FPV que pretende respostas sobre a defesa da vida humana, nomeadamente em relação ao aborto; a procriação medicamente assistida e a eutanásia.

Sobre a família, a organização recorda que “não é apenas” uma realidade onde se gera vida mas o “local por excelência” onde o homem no seu estádio mais frágil “encontra apoio, sustento e proteção”.

Neste ponto a FPV questiona, por exemplo, a posição dos partidos em relação à Lei de apoio à maternidade, à paternidade e pelo direito a nascer; sobre o quociente familiar e quais as “medidas concretas” de apoio à natalidade para “inverter a crise demográfica”.

“Sem família não há povo, trabalhadores, Estado Social, não há Portugal”, alerta ainda na carta aberta enviada aos 22 partidos .