«Ninguém nasce cristão, torna-se cristão», escreve D. José Cordeiro

O Secretariado Nacional da Liturgia da Igreja Católica em Portugal acaba de lançar uma obra inédita, com 96 catequeses para a iniciação cristã de adultos, uma caminhada articulada em três anos de preparação para o Batismo.

“Ninguém nasce cristão, torna-se cristão. O percurso iniciático de âmbito catequético-litúrgico e moral destina-se não apenas a fazer o cristão mas a própria Igreja”, escreve D. José Cordeiro, presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade e bispo de Bragança-Miranda, na apresentação do livro.

As ‘Catequeses para a Iniciação Cristã dos Adultos’ sublinham, segundo o especialista em Liturgia, “uma ação dinâmica e progressiva em ordem ao amadurecimento na fé e da opção fundamental cristã”.

“Na Iniciação Cristã percorre-se um tempo que vai do despertar da fé, através do primeiro anúncio e evangelização, até à celebração dos sacramentos do Batismo, Confirmação e Eucaristia. Este processo formativo comporta num caminho exigente de conversão e de crescimento na fé”, precisa D. José Cordeiro.

O presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade e bispo de Bragança-Miranda deixa agradecimentos ao padre José de Leão Cordeiro, organizador e colaborador principal destes textos, que considera “um decisivo contributo à Igreja presente em Portugal e nos países de língua portuguesa”.

O agradecimento estende-se aos outros colaboradores, padre Eduardo Pereira da Silva, padre José António Morais Palos e padre Mário Tavares de Oliveira.

D. José Cordeiro elogia a prioridade dada à “evangelização”.

“A Palavra inicia, acompanha e segue cada etapa da Iniciação Cristã. Alguém torna-se cristão, porque adere à Palavra, feita Pessoa, que é proclamada, escutada, celebrada e vivida”, precisa.

O número de adultos a pedir o Batismo está a aumentar em Portugal, onde a maioria dos católicos, no entanto, continua a receber este sacramento antes do primeiro ano de vida.

Desde os primeiros tempos da Igreja Católica, o processo de tornar-se cristão implicava um percurso estruturado, em fases diversas, que culmina com o Batismo na Vigília Pascal.

A importância deste gesto é tal que se considera que a liturgia batismal da Vigília só atinge a sua plenitude quando se celebra o Batismo de adultos, ou pelo menos de crianças.

O processo destinado a atingir a fé e os conhecimentos requeridos pelo Batismo e restantes sacramentos da iniciação cristã – Confirmação (Crisma) e Eucaristia – demora pelo menos três anos.

(Com Ecclesia)