Pelo P.e José Júlio Rocha.

Os montes trarão a paz ao povo
e as colinas a justiça.
Ele fará justiça aos humildes
e salvará os indigentes. (Salmo 72)
Há nove meses começou esta alucinação da civid-19. O tempo de gestação de uma criança. E, enquanto vemos, todos os dias, os casos e as mortes a aumentarem e diminuírem como uma onda que vai e vem, já se fala numa terceira vaga.
A esperança de dias melhores, de libertação, nunca foi tão posta à prova.
Por isso, este Advento assume contornos novos: não desesperemos.
E não esqueçamos os nossos idosos, vítimas prediletas desta pandemia, os novos humildes e indigentes.