Pelo Pe José Júlio Rocha.

«Recordo-vos as palavras do Senhor Jesus: “Há mais felicidade em dar do que em receber”». (Atos dos Apóstolos 20, 35)
Talvez seja este o maior drama da nossa civilização: o egoísmo arrogante e orgulhoso que habita no coração do homem, seja nas suas relações pessoais, sociais ou até a nível dos líderes políticos do mundo.
Pergunto: será que o homem é naturalmente egoísta? Será que o Amor fundamental da mensagem de Cristo vai contra a natureza, essencialmente egocêntrica? A Tradição da Igreja ensina que a Graça supõe a Natureza, mas supera-a.
Não tenhamos dúvidas: o egoísmo é a maior causa de mal-estar do homem.
Olhemos à nossa volta: quem mais se dá é mais feliz.