Pelo Pe José Júlio Rocha.

«O Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em Meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos recordará tudo o que Eu vos disse». (João 14, 26)
Numa época em que os cristãos eram perseguidos, julgados e mortos, a expressão “Paráclito”, atribuída ao Espírito Santo, queria dizer “advogado de defesa”, “Aquele que nos defende”. O Próprio Jesus diz que não nos devemos preocupar, porque o Espírito Santo nos inspirará aquilo que devemos dizer.
O Espírito Santo, o Consolador, Aquele a quem os açorianos dedicam uma devoção única e incomparável no mundo, é o “vento que sopra onde quer”, a brisa da verdadeira Liberdade, terreno fértil onde a Verdade, a Liberdade e o Amor dão as mãos.
Ser cristão é ser livre. A começar por dentro.