Prémio é o reconhecimento do trabalho desenvolvido pela instituição e pelos seus utentes, refere nota

O Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil da Cáritas da Ilha Terceira (CDIJ-CIT) acaba de receber o reconhecimento nacional de boas práticas de responsabilidade social, informa uma nota da instituição.

O reconhecimento foi feito durante a quarta edição do certame promovido pela Associação Portuguesa de Ética Empresarial que foi fundada em 2002 e assume a liderança nos processos de normalização nas áreas de Ética e da Responsabilidade Social, em Portugal, sendo reconhecida pelo Instituto Português da Qualidade como Organismo de Normalização Setorial, realizada em Pampilhosa da Serra na passada semana.

O reconhecimento foi obtido entre 37 projetos que passaram para a fase final e o CDIJ-CIT foi reconhecido publicamente pelo júri deste concurso como uma boa prática de responsabilidade social na categoria Comunidade.

O CDIJ-CIT é uma estrutura de âmbito comunitário vocacionado para a promoção do desenvolvimento saudável de jovens em situação de risco, sendo facilitador de uma verdadeira integração social dos mesmos, através da promoção de competências pessoais, sociais, educativas e de empregabilidade de jovens entre os 14 e os 25 anos.

A Cáritas da Ilha Terceira “agradece o reconhecimento público nacional” e estende-o aos utentes “que confiam na Instituição e nas suas equipas de trabalho” sublinha a nota enviada ao Igreja Açores.

Este reconhecimento é aliás, a “ prova inequívoca da qualidade de trabalho de intervenção social desta Instituição ao longo da última década” acrescenta ainda.