Dez crianças, com idades entre os 2 e os cinco anos frequentam catequese na igreja das Lajes, na Terceira. O projeto é único nos Açores e está em curso há 3 anos.

Duas catequistas e dez crianças, entre os dois e os 5 anos de idade, estão envolvidas no projeto nacional “Despertar da Fé” que, nos Açores, é desenvolvido apenas na freguesia das Lajes, no Concelho da Praia da Vitória, na Ilha Terceira.

Reúnem-se uma vez por semana, aos sábados à tarde, e desenvolvem projetos lúdicos por forma a “estimular e envolver” as crianças nas questões da fé.

“Com muita seriedade levamos Deus como uma coisa doce”, disse ao Portal da Diocese Filomena Pereira uma das coordenadoras que, conjuntamente com Marília Barbosa desenvolve este projeto há três anos.

O programa, definido em termos nacionais, prevê o tratamento de sete temas – A minha história, A criação, O Natal e o Advento, Família e Batismo, O Caminho da Páscoa, A Páscoa e Maria Mãe de Jesus e nossa Mãe- “de forma apelativa”, em que o objetivo é as crianças perceberem “que tudo o que nos rodeia está focado em Deus”, diz Filomena Pereira.

Neste momento, o projeto vive muito do envolvimento das duas catequistas, ambas ligadas profissionalmente a atividades relacionadas com a educação pré escolar e 1º ciclo, e sobretudo do empenho dos pais “que têm colaborado de forma muito próxima, até pela idade das crianças mas também pelos pequenos trabalhos que recomendamos”, conclui Filomena Pereira.

“Tem sido uma experiência muito boa de acolhimento e inserção mas não conseguimos reunir mais crianças por causa das instalações”, disse, ainda, Marília Borba.

O projeto funciona na sacristia da Igreja das Lajes, que neste momento, revela-se “exíguo” para o trabalho com mais crianças.

A iniciativa catequética para as crianças da creche e jardim de infância “Despertar da Fé” está a ser implementado nos Açores há três anos e é uma das duas iniciativas nacionais viradas para a catequese.

A outra também funciona de forma “pioneira” em Angra e na Lagoa, ilha de São Miguel, destina-se às famílias e, no essencial, visa que os pais sejam os responsáveis pela catequese dos filhos, recebendo formação e promovendo a catequese em ambiente familiar, encontrando-se uma vez por mês “para fazerem um ponto de situação”.

Ambos os projetos têm origem no Secretariado Nacional da Educação Cristã e foram implementados na Diocese Angra pelo Serviço Diocesano de Apoio à Evangelização e Catequese.