Jornadas diocesanas de Comunicação Social no Pico antecipam debate

O Vaticano acaba de anunciar que o Papa escolheu o tema das ‘fake news’ como centro da reflexão para o Dia Mundial das Comunicações Sociais de 2018.

«A verdade vos tornará livres » (Jo 8, 32). Notícias falsas e jornalismo de paz» é a proposta completa que Francisco faz para a 52ª edição desta iniciativa anual, fruto do Concílio Vaticano II.

A Secretaria para a Comunicação do Vaticano considera, em comunicado, que a difusão de notícias falsas alimenta uma “forte polarização” da opinião pública, apontando o dedo à “distorção instrumental dos factos”.

“Num contexto em que as empresas de referência da social web e o mundo das instituições e da política começaram a enfrentar este fenómeno, também a Igreja quer oferecer um contributo, propondo uma reflexão sobre as causas, as lógicas e as consequências da desinformação nos media”, assinala o organismo da Santa Sé.

O presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais disse à Agência ECCLESIA que esta é uma “realidade premente”.

“Estamos numa cultura de opinião, de descarte e a Igreja tem obrigação de reconhecer que há uma verdade a alcançar”, assinalou D. João Lavrador, no final das Jornadas Nacionais da Comunicação Social.

O responsável considera que “unir a verdade com uma comunidade verdadeiramente honesta, séria”, em sentido de verdadeiro jornalismo e “conjugar com a paz” “é fundamental”.

“É esse conjunto que nos pode levar para uma comunicação ao serviço do ser humano e para a valorização do ser humano”, acrescentou. D. João Lavrador.

O bispo de Angra observa que “é um perigo” a comunicação social ser levada para a notícia falsa e “não para a verdadeira notícia”.

“A opinião pessoal embora tenha valor mas se não é bem enquadrada pode levar para desvirtuar o que é o sentido da realidade ou o sentido da verdade e podemos entrar na falsidade”, desenvolveu o presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais.

A mensagem do Papa é tradicionalmente publicada na véspera da festa litúrgica de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas, no dia 24 de janeiro.

Esta manhã, Francisco recebeu os membros do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização, falando da mudança cultural provocada pelas tecnologias da comunicação, que colocou em evidência “a falta de uma verdadeira relação interpessoal e interesse pelo outro”.

Recorde-se que este é o tema das Jornadas Diocesanas de Comunicação Social que se realizam no Pico no dia 27 de outubro reunindo académicos, jornalistas e investigadores para refletirem sobre  “a Construção da Verdade num mundo Global”.

No centro do debate está a pós verdade e as “fake news” e de que forma os jornalistas são capazes de conciliar a instantaneidade da informação, promovida pelas redes sociais e a verificação das fontes.

As jornadas realizam-se no Auditório do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, São presididas pelo bispo de Angra e terão duas conferências dos professores Lalanda Gonçalves, da Universidade dos Açores, e do Pe Júlio Rocha. Nas duas mesas redondas estarão jornalistas nacionais e regionais, alguns da imprensa de inspiração cristã, que irão debater estas questões. O encontro é aberto ao público em geral, a entrada é livre mas requere inscrição para o seguinte formulário online (aceder aqui).