Pe Norberto Brum preside a missa de ação de graças pelos 40 anos da RTP Açores. Missa dominical do canal 1 e da RTP Internacional foi transmitida a partir da Igreja do Santo Cristo

O mundo e o Homem têm fome mas “teimosamente” continuam a preferir comer o pão da terra em vez “do pão do Céu” e por isso “terão sempre fome”, disse esta manhã o responsável pelo Serviço Diocesano da Pastoral Juvenil, Pe Norberto Brum, que presidiu à missa de ação de graças pelo 40º aniversário da RTP Açores, transmitida em direto pelos canais 1 e internacional da RTP a partir do Santuário do Santo Cristo, em Ponta Delgada.

“Apesar de tantas leis, tantos regulamentos, tantas ideologias e tanto direito canónico, o mundo continua com fome, carente de amor porque continuamos a preferir alimentar-nos do pão da terra, como o Povo de Israel,  em vez do pão do Céu que nos alimenta verdadeiramente”, disse o sacerdote sublinhando que hoje “a maior fome do nosso tempo é a fome de Deus” que nos “possa devolver a esperança”.

E, acrescenta, “quando nos saciamos apenas com o pão da terra teremos sempre fome”.

Na Eucaristia, concelebrada pelo Reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo, em Ponta Delgada, Monsenhor Augusto Cabral e pelo Pe José da Encarnação Cabral, o Pe Norberto Brum partiu da palavra para lembrar que tal como Elias, também o homem experimenta o desânimo e o sofrimento, mas é “o encontro com Deus que nos salva”.

“A humanidade débil e frágil de Jesus é o alimento enviado do Céu e como o homem tem dificuldade em aceitar este Deus humano, que lava-pés, que compreende e que ama, às vezes tem dificuldade em deixar-se tocar”, disse ainda o sacerdote, que é pároco em Santa Clara, na cidade de Ponta Delgada.

Acresce, que “o pão do Céu é o único que é para todos independentemente do estatuto social, da origem, de se ser pobre ou rico”, lembrou ainda o Pe Norberto Brum que frisou que “cada um saberá da sua fome e da sua sede” mas quem “preferir o maná morrerá e quem comer o pão do céu terá vida eterna”.

A missa dominical da RTP foi transmitida este domingo a partir da Igreja Do Senhor Santo Cristo, no Convento da Esperança em Ponta Delgada, em direto no Canal 1 e na RTP Internacional.

Na missa de ação de graças pelos 40 anos do canal de serviço publico regional, o Pe Norberto deixou uma palavra para os responsáveis da estação de televisão.

Fazendo uma analogia entre o número 40, “tão importante” na Bíblia,  manifestou o desejo deste aniversário “ser o prelúdio de um grande acontecimento: que a RTP Açores seja a televisão que une e mostra os Açores mas também a Televisão que ajude a construir a unidade do arquipélago”.

A RTP Açores é o canal de serviço público na Região Autónoma dos Açores e encontra-se neste momento num processo de reestruturação que, numa primeira fase levou ao seu redimensionamento, reduzindo substancialmente o número de funcionários e numa segunda fase, à transformação em janela com uma emissão de cinco horas diárias. O Canal está no Cabo desde maio.