Começou ontem e está a ser orientado pelo Vigário Episcopal para a ilha de São Miguel

Começou ontem  o turno “extraordinário”  de retiro para o Clero, na ilha das Flores que está a ser orientado pelo Vigário Episcopal para a ilha de São Miguel, Pe Cipriano Pacheco.

Nestes exercícios espirituais que estão a ter lugar na Aldeia da Cuada, na Fajã Grande, na ilha das Flores, um sítio recatado que proporciona o silêncio necessário à vivência própria de um retiro, participam, para além dos  três sacerdotes da ilha, os padres Davide Barcelos (ouvidor), Ruben Sousa e José Alves Trigueiro, os dois diáconos, Luís Silva Alves e Eurico Caetano e, ainda quatro outros sacerdotes, a saber, os Padres Duarte Melo (São José; Ponta Delgada); Hélder Miranda Alexandre (Reitor do Seminário Episcopal de Angra); Vítor Medeiros (Ribeirinha, Ribeira Grande) e Marco Sérgio Tavares (Mosteiros e Várzea, Ponta Delgada).

Este retiro pelas suas especificidades servirá já de preparação ao diácono Eurico Caetano, com vista à sua ordenação sacerdotal, que deverá acontecer no próximo mês de abril,  em São Miguel.

Embora o processo ainda não esteja concluído, tudo indica que o Diácono Eurico Caetano, professor de Educação Moral e Religiosa Católica na ilha das Flores, onde foi colocado depois da ordenação diaconal em agosto passado, na Ribeira Grande, não esperará pela ordenação de Pedro Aguiar, diácono desde o dia 8 de dezembro, prevista para o verão.

Recordo que a Diocese ainda terá mais um retiro, agendado para 6 de abril, no Pico, e que será orientado pelo Cónego António Rego.

Na última semana de janeiro e na primeira de fevereiro,  cerca de seis dezenas de sacerdotes estiveram em retiro nas ilhas de São Miguel e Terceira, respetivamente, orientados pelo sacerdote claritiano Pe. Abílio Pina Ribeiro que propôs várias meditações sobre as bem-aventuranças, lidas a partir da exortação apostólica do Papa Francisco a Alegria do Evangelho.