O Papa Francisco destacou hoje a importância da meditação, que significa encontrar-se com Jesus Cristo, assinalando, no ciclo de catequeses semanais dedicado à oração, que não há “meditação cristã sem o Espírito Santo”.

“Se uma experiência de oração nos dá paz interior, autodomínio ou lucidez, esses resultados são efeitos colaterais da graça da oração cristã, que é o encontro com Jesus. Meditar é ir ao encontro com Jesus dentro de nós”, disse, na audiência geral de quarta-feira, transmitida desde a biblioteca do Palácio Apostólico.

O Papa explicou que o cristão quando reza “não procura o núcleo mais profundo” do seu eu, e que a oração do cristão “é, antes de mais, um encontro com o outro, com ‘O’ maiúsculo, com o transcendente, com Deus”.

Francisco assinalou que “não há meditação cristã sem o Espírito Santo” e que são muitos os métodos – alguns enfatizam a dimensão intelectual, outros a afetiva e emocional – mas “todos são importantes e dignos” porque podem ajudar a experiência da fé.

“Devemos lembrar sempre que o método é o caminho, não uma meta; Os métodos de meditação são estradas para chegar ao encontro com Jesus Cristo mas se para no meio da estrada e olha para a estrada, nunca vai encontrar Jesus. A estrada é para levar a Jesus”, explicou.

O Papa observou que existe uma prática meditativa em quase todas as religiões e as pessoas precisam “meditar, refletir”, de se encontrar, e referiu que no “voraz mundo ocidental”, as pessoas procuram a meditação porque representa “uma barreira contra o stress diário e o vazio”.

“Não somos obrigados a correr o tempo todo, possuímos uma vida interior que não pode ser espezinhada, meditar é uma necessidade de todos; Meditar assemelha-se a parar para respirar”, desenvolveu.

No final da audiência, Francisco deixou uma saudação aos ouvintes de língua portuguesa.

“Queridos irmãos e irmãs, a graça da oração torna cada momento da vida terrena de Jesus contemporâneo. Esforçai-vos por encontrar, no meio das atividades diárias, um tempo reservado para contemplar os mistérios da vida de Jesus, de modo que a fé seja confirmada, a esperança reforçada e a caridade inflamada. Deus vos abençoe”, disse o Papa na audiência geral de quarta-feira, desde a biblioteca do Palácio Apostólico.

(Com Ecclesia)