Pelo Pe José Júlio Rocha.

«O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem; e o homem mau, da sua maldade tira o mal; pois a boca fala do que transborda do coração.» (Lucas 6, 45)
Não existem pessoas completamente boas ou completamente más. Mas a bondade ou a maldade podem criar raízes no coração.
A bondade treina-se, exercita-se, pratica-se. Não é uma virtude que nasça naturalmente: ou nos convertemos todos os dias ou o nosso coração vai ficando ressequido.
Cultivemos a bondade como uma flor preciosa.