Pelo Pe José Júlio Rocha.

Vaidade das vaidades – diz Coelet – vaidade das vaidades, tudo é vaidade. (Eclesiastes 1, 2)
Esta é uma das frases mais marcantes do Antigo Testamento.
Vaidade é a característica daquilo que é vão, vazio. Eventualmente belo, mas oco.
O mundo é vazio, a vida é vazia, qualquer empresa humana é vazia se não tiver um sentido, um ingrediente que lhe dá plenitude: o Amor.
Sem Amor tudo é vão.