Pelo Pe José Júlio Rocha.

«Até agora não pedistes nada em meu nome: pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa.» (João 16, 24)
A oração não é um pronunciar palavras. É um estado de alma. As palavras são apenas expressões da oração.
Um dos nossos dramas cristãos é que, como os Discípulos, não sabemos rezar. Ou deixámos de rezar. A falta de oração do nosso tempo é um grave sintoma da nossa fuga de Deus: deixámos Deus um pouco do lado de fora da porta da nossa vida… depois perguntamos “onde está Deus?”, quando devíamos perguntar “onde estamos nós?”
Para quem ama, a oração deveria ser um fluir natural do nosso encontro com Deus, não um peso enfadonho, como tantas vezes parece.