Pelo P.e José Júlio Rocha.

Irmãos: Vivei sempre alegres. (1ª Tessalonicenses 5, 16)
Um santo triste é um triste santo, lá diz o povo.
Neste domingo da alegria a Palavra de Deus convida-nos a viver sempre alegres.
Não uma alegria dos dentes para fora, mas uma alegria profunda, bem alicerçada na alma, de quem se sente amado e não tem medo.
É uma alegria que convive com o sofrimento, que suporta a dor e as tristezas do dia-a-dia.
O cristão tem o dever de cultivar o sorriso.