Pelo Pe José Júlio Rocha.

«Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus». (Marcos 12, 17)
Os fariseus e os partidários de Herodes, querendo armar uma cilada para prender Jesus, perguntaram-lh’E se era lícito pagar o tributo a Roma.
Com esta resposta, Jesus mostra que é muito mais do que um simples líder político ou revolucionário, como era costume haver naquela época.
Significa esta frase que nós, os Cristãos, nos devemos acomodar cobardemente perante regimes políticos, económicos ou sociais injustos? Antes pelo contrário. Significa que a Liberdade cristã, o horizonte do homem novo, é muito mais do que política, social ou humana: é total.
“Foi para a verdadeira Liberdade que Cristo nos libertou.” (Gálatas 5, 1)