Pelo Pe José Júlio Rocha.

«Depois do terramoto, acendeu-se um fogo; mas o Senhor não estava no fogo. Depois do fogo, ouviu-se uma ligeira brisa. Quando a ouviu, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e ficou à entrada da gruta.» (1º Reis 19, 11-12)
Na primeira leitura de hoje, vemos Elias a subir o Horeb, o monte de Moisés, no Sinai, para se encontrar com Deus. Não foi no vento forte, nem no terremoto, nem no fogo que Deus se manifestou, mas na brisa suave.
Onde podemos encontrar Deus senão no silêncio, que, como brisa suave, nos refresca a alma e nos dá sentido e paz? Deus está no silêncio, e nós vivemos no meio de demasiado ruído.
Precisamos de tempo e espaço para calar, de vez em quando, as demasiadas vozes que habitam dentro e fora de nós. Rezar é fazer silêncio.