Iniciativa solidária é da associação “Amigos da Terra Santa”, cujo presidente foi agraciado com a Cruz de Jerusalém

A associação de solidariedade “Amigos da Terra Santa” liderada pelo diretor do Serviço Diocesano de Apoio à Mobilidade Humana vai ter, pelo segundo ano consecutivo, um bazar organizado para recolha de fundos para ajudar os cristãos da Terra Santa.

A associação foi criada há cerca de ano e meio (7 de fevereiro de 2017) e destina-se a angariar fundos que são enviados para o Patriarcado Latino para ajudar as famílias cristãs desta zona do Médio Oriente.

“Já enviámos mil euros, arrecadados nas Sanjoaninas do ano passado. Esta é a forma que temos de ajudar esses nossos irmãos” refere o Pe. Jacinto Bento, Cónego do Santo Sepulcro e presidente da Associação que junta ainda 60 membros, na sua maioria peregrinos da Terra Santa.

“Todos os que quiserem aderir à associação são bem-vindos” refere o sacerdote que é o único guia português acreditado no Patriarcado Latino.

A iniciativa, que vai ter lugar nas Sanjoaninas, as principais e maiores festas populares dos Açores, que se realizam no São João em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, é desenvolvida em conjunto com o Serviço Diocesano de Apoio à Mobilidade Humana, numa semana particularmente importante para a causa dos refugiados já que está a decorrer a iniciativa da Cáritas Internacional “Partilhar Viagem”, à qual se associaram o papa e todas as Cáritas nacionais.

No próximo dia 20 será assinalado o Dia do Refugiado, que nos Açores será celebrado em setembro.

“Como sabe, a Diocese de Angra, tem migrantes, mas não tem refugiados. No entanto podemos sempre desenvolver iniciativas, no sentido de enviar ajudas” refere ainda o sacerdote em declarações ao Igreja Açores.

O Pe. Jacinto Bento acaba de regressar de mais uma peregrinação, com 37 pessoas, 14 das quais provenientes de São Miguel.

Nesta peregrinação houve um encontro com o bispo William Shomali que falou da situação dos refugiados da Síria e do Iraque, depois de agraciar o sacerdote açoriano com a Cruz de Jerusalém.

Entre os lugares visitados destaque para o o Centro de N. S. da Paz, na periferia de Amã, que acolhe pessoas portadoras de deficiência e tem uma oficina onde se fabricam próteses.

Neste Centro residem o Patriarca Emérito de Jerusalém e mais dois bispos igualmente eméritos, Maroun e Salim, este último foi o fundador do Centro em 2004. De notar que trabalham no Centro muçulmanos e cristãos fazendo deste local um importante centro de diálogo inter-religioso.

Os peregrinos Visitaram ainda o Santuário de N. S. do Monte, em Anjara (Norte) ao cuidado de uma congregação argentina do Verbo Encarnado, que cuida dos órfãos refugiados neste local