Diocese de Angra fez festa no primeiro domingo do Advento. Caminhada até ao Natal prossegue com várias iniciativas formativas

D. João Lavrador elogiou o trabalho e o “esforço empenhado” dos seus predecessores pela manutenção do Seminário Episcopal e garantiu que tudo irá fazer para que o Seminário Maior prossiga como casa de formação do Clero diocesano.

No dia em que a diocese fez festa, com a ordenação de seis diáconos diocesanos, alunos finalistas do Seminário maior, D. João Lavrador lembrou que o trabalho é “árduo mas tem muitas alegrias”.

“Conheço o trabalho que se faz na esmagadora maioria dos seminários em Portugal e quero dizer que dou graças a Deus pelo facto dos meus antecessores terem tido a coragem de preservar este Seminário, terem colocado o seu empenho para que o Seminário pudesse continuar a desempenhar aquela que é a sua missão dentro da diocese e, da minha parte, podem contar com o meu trabalho para que o Seminário continue” afirmou numa alocução que dirigiu aos participantes do jantar que se seguiu à ordenação diaconal que contou com a presença também de um jovem religioso carmelita, natural da ilha Terceira, que também foi ordenado diácono.

“Tudo farei para isso”, enfatizou ao sublinhar a “estima e reconhecimento por todo o trabalho que aqui é desenvolvido diariamente em prol da formação intelectual e humana”.

“O trabalho que aqui se faz é difícil e exigente. ´É um trabalho de “formação, intelectual e de toda a personalidade e por isso é difícil para quem a faz”, reconheceu.

Já o reitor agradeceu o apoio e prometeu mais dedicação e empenho, ainda.

“Estamos de alma cheia e mostramos que o Seminário está cheio de vitalidade perante um número tão elevado de ordenações e instituições. O trabalho é de todos e é feito sempre em prol de todos e de cada um não para glória pessoal mas na intimidade com o Senhor Jesus”, disse o Pe. Hélder Miranda Alexandre.

Dirigindo-se aos diáconos recordou a missão que os aguarda: “ser diácono é ajudar a que Jesus Cristo se faça presente em cada coração”, disse.

Do lado dos neo-diáconos, Igor Oliveira, agradeceu a Deus pela vida e pelo dom da vocação.

O Seminário de Angra conta com 23 alunos e este ano letivo será um dos que mais sacerdotes dará à Diocese. Depois do ano jubilar de 2000 em que foram ordenados em simultâneo 10 sacerdotes, este ano é aquele em que regista o maior número de ordenações.