Visita «ad Limina» começa segunda-feira em encontros com Francisco

Os bispos portugueses realizam a partir desta segunda-feira a visita ‘ad Limina’, ao Papa e às instituições da Santa Sé, na qual vão apresentar a Francisco um retrato da vida das dioceses e do país.

A partida dos responsáveis está prevista para esta sexta-feira e o programa oficial da viagem de oito dias a Roma inicia-se na segunda-feira, pelas 07h30 (menos uma Lisboa), com uma Missa junto do túmulo de São Pedro, na Basílica de São Pedro.

Duas horas depois acontece a primeira audiência com o Papa, que vai receber os bispos das províncias eclesiásticas de Lisboa e Évora, juntamente com os responsáveis do Ordinariato Castrense (Forças Armadas e de Segurança).

O encontro com os bispos da Província Eclesiástica de Braga está marcado para as 11h00 e às 12h30 locais vai decorrer a audiência do Papa a todo o grupo, durante o qual Francisco apresenta um discurso, considerado orientador para o futuro da vida da Igreja Católica em Portugal.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, o secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), padre Manuel Barbosa, explicou que estas reuniões são vistas como “um encontro de amizade, um encontro em que o Papa certamente ouvirá os bispos portugueses”.

Além do encontro com o Papa, na segunda-feira, os bispos vão estar junto de Francisco na audiência pública de quarta-feira

De acordo com o porta-voz da CEP, o episcopado português encara esta viagem como “um momento de graça” e uma oportunidade para “repensar” as “linhas de orientação” que quer seguir nos próximos anos.

Perante os desafios atuais, de “crise” económica, social e humana, com Portugal e a Europa a braços com milhares de refugiados que procuram no continente passagem para uma vida melhor, a Igreja deve estar “integrada na sociedade” e ser capaz de “levar a luz do Evangelho” a quem mais precisa, realçou o padre Manuel Barbosa.

Ao longo da sua estadia em Roma, os membros do episcopado católico vão celebrar Missa nas quatro basílicas papais (São Pedro, São Paulo fora de muros, São João de Latrão e Santa Maria Maior), bem como na igreja de Santo António dos Portugueses.

A visita ‘ad Limina’ inclui uma série de encontros com os responsáveis das diversas instituições da Santa Sé (Congregações e Conselhos Pontifícios) e uma visita à sede da Cáritas Internacional.

Dos 43 bispos em Portugal (20 residenciais, 1 administrador apostólico, 1 coadjutor, 7 auxiliares e 14 eméritos), 38 vão marcar presença no Vaticano; D. José Ornelas Carvalho, bispo nomeado de Setúbal (vai ser ordenado e tomar posse a 25 de outubro) também vai participar na visita ao Papa.

A última visita ‘ad sacra Limina Apostolorum’ aconteceu em novembro de 2007, no pontificado de Bento XVI.

Esta iniciativa é realizada pelos bispos do mundo inteiro, com o objetivo de reforçar as “suas responsabilidades” em comunhão com o Papa; a sua denominação faz referência à visita aos túmulos (em latim ‘limina’) dos Apóstolos Pedro e Paulo, em Roma.

A viagem dos bispos é precedida pelo envio de um relatório sobre a vida e a ação de cada diocese e das várias comissões da Conferência Episcopal.

A visita ‘ad Limina’ vai estar hoje em destaque na edição do Semanário ECCLESIA.

 

CR/Ecclesia