A exposição estará patente ao público entre 18 de outubro e 3 de novembro

A catedral diocesana de Angra vai assinalar o Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja, celebrando a partir de amanhã uma exposição intitulada “Ecos da Sé de Angra”, que será visitável até dia 3 de novembro.

A exposição, que estará petente ao público na Capela de Santo Estevâo visa mostrar “a riqueza” existente no Arquivo Capitular da Sé Catedral de São Salvador de Angra que “é inquestionável”, sublinha uma nota enviada ao Igreja Açores pela organização.

Ecos da Sé de Angra “visa dar a conhecer uma pequena porção dessa riqueza, explorando alguns dos espécimes musicais mais significativas para a história da música sacra nesta instituição e na ilha Terceira” sublinha a nota.

Os elementos resgatados do século XVII até ao mais recente século XX, incluem as Matinas da Sagração da Sé de Angra, criadas para o propósito daquela data memorável de 16 de outubro de 1808; obras de Mateus Pereira de Lacerda, Pedro Machado de Alcântara e Tomás de Borba, autores naturais da ilha Terceira; entre outros. Incluem-se, ainda, alguns objetos litúrgicos que serviram o ofício do coro nesta igreja.

A Sé corresponde assim ao desafio lançado pelo Vigário Geral, convidando todas as paróquias dos Açores a assinalar de alguma forma, através do seu vasto e memorável património este dia que se assinala em Portugal desde 2011.