Papa Francisco alerta para submissão à lógica de mercado

A Igreja Católica celebra hoje o 26.º Dia Mundial do Doente, no qual o Papa Francisco convida as comunidades católicas e a sociedade a colocar a dignidade de todas as pessoas no centro das suas preocupações.

A mensagem para a celebração, que acontece anualmente na festa litúrgica de Nossa Senhora de Lurdes, assinala que inteligência organizativa e a caridade exigem que a pessoa do doente seja respeitada “na sua dignidade e sempre colocada no centro do processo de tratamento”.

“Estas orientações devem ser assumidas também pelos cristãos que trabalham nas estruturas públicas, onde são chamados a dar, através do seu serviço, bom testemunho do Evangelho”, assinala o Papa.

Francisco deixa elogios ao trabalho desenvolvido pelas congregações católicas, as dioceses e dos seus hospitais, sobretudo nos países onde os sistemas de saúde são “insuficientes ou inexistentes”.

“A imagem da Igreja como ‘hospital de campo’, acolhedora de todos os que são feridos pela vida, é uma realidade muito concreta, porque, nalgumas partes do mundo, os hospitais dos missionários e das dioceses são os únicos que fornecem os cuidados necessários à população”, prossegue o texto.

O Papa Francisco escreve na sua mensagem para o Dia Mundial do Doente 2018 que as instituições católicas da área da saúde devem evitar a submissão à lógica de mercado.

O texto sustenta a necessidade de “preservar os hospitais católicos do risco duma mentalidade empresarial, que em todo o mundo quer colocar o tratamento da saúde no contexto do mercado, acabando por descartar os pobres”.

A celebração deste ano tem como tema: ‘«Eis o teu filho! (…) Eis a tua mãe!» E, desde aquela hora, o discípulo acolheu-A como sua’ (Jo 19, 26-27).

A mensagem pontifícia reflete sobre a “vocação materna” de Maria e sobre a figura do discípulo João, que inspiram o tema escolhido.

“Como Maria, os discípulos são chamados a cuidar uns dos outros; mas não só: eles sabem que o Coração de Jesus está aberto a todos, sem exclusão. A todos deve ser anunciado o Evangelho do Reino, e a caridade dos cristãos deve estender-se a todos quantos passam necessidade, simplesmente porque são pessoas, filhos de Deus”, realça Francisco.

Em Portugal, a Comissão Nacional da Pastoral da Saúde disponibiliza material de divulgação e uma proposta de oração para este dia mundial.

“O Papa Francisco, na Mensagem para o deste ano, ao recordar o coração materno de Maria e a vocação materna da Igreja, apela a que vivamos esta dimensão nas circunstâncias concretas em que nos encontramos”, escreve o padre José Manuel Pereira de Almeida, coordenador Nacional da Pastoral da Saúde.

O Dia Diocesano do Doente, no arquipélago dos Açores, assinala-se a 18 de março.

(Com Ecclesia)