A festa que celebra os 28 anos da nova Igreja é presidida pelo Administrador Diocesano, cónego Hélder Fonseca Mendes

No próximo dia 26 de dezembro, dia da Festa da Sagrada Família, o Curato independente de São Carlos, integrado na paróquia de São Pedro, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, vai homenagear os sacerdotes e os leigos que de “forma empenhada” contribuíram para a criação desta Igreja e para a dinamização da comunidade, ao longo de 28 anos, data da inauguração e dedicação da Igreja.

“É uma comunidade que tem uma tradição que remonta ao século XVII e portanto tem a sua história e a sua pujança” afirmou o padre Teodoro Medeiros, que serve a comunidade há um ano, em declarações ao Igreja Açores.

A Eucaristia, seguida de um convívio social, será presidida pelo Administrador Diocesano, Cónego Hélder Fonseca Mendes e assinala o 28º aniversário da inauguração e dedicação da Igreja nova de São Carlos.

“Vamos homenagear todos os que se empenharam para que esta comunidade se tornasse viva e pujante” adiantou ainda o padre Teodoro Medeiros, salientando que uma das tradições que marca este lugar é a festa do Divino Espírito Santo, em setembro.

“A procissão da coroação é a grande procissão do lugar e as festas têm uma marca muito própria” referiu sublinhando  o esforço da comunidade em preservar a sua memória e tradições.

Elevada a Curato Independente a 19 de setembro de 2014, pelo bispo D. António de Sousa Braga, esta comunidade de São Carlos tem na Catequese o seu principal movimento de apostolado com destaque também para o Agrupamento de Escuteiros, um dos mais ativos da ilha Terceira.

“Temos muitas crianças de fora de São Carlos que aqui vêm à catequese e isso é um sinal do trabalho e do empenho da comunidade” referiu ainda.

Esta comunidade é a única que celebra a denominada `Missa do Galito´, uma missa vespertina destinada às crianças que segue a liturgia da missa da noite de Natal. Por isso, conta habitualmente com uma encenação a partir do Evangelho da Noite de Natal, com um presépio vivo. Este ano, na encenação haverá uma gruta junto ao altar onde o casal Maria e José partilha o espaço com um bébé, que encarnará o papel do menino Jesus. A `Missa do Galito´é celebrada às 19h00 do dia 24 de dezembro e nela participam essencial crianças e jovens da catequese e dos escuteiros.

Neste dia deveria ser inaugurada também uma exposição com parte do espólio da Igreja, com destaque para a casula que D. Aurélio Granado Escudeiro vestiu no dia da dedicação da Igreja e que foi também a casula usada por São João Paulo II, na celebração eucarística a que presidiu aquando da sua viagem aos açores, a 11 de maio de 1991. Trata-se de uma iniciativa do Curato em articulação com a Direção regional da Cultura que conta ainda com espólio da Biblioteca de Angra e do Museu de Angra, bem como obras de arte inéditas. A exposição foi adiada para o dia 24 de abril de 2022.

Na homenagem que será feita a clérigos e leigos, destaque para os padres que assumiram a liderança do Curato desde João de Brito a Jorge Mendonça passando por Carlos Correia Adriano Borges e Ângelo Valadão.