Iniciativa tem lugar este domingo, a partir das 15h00, no Salão da Igreja Matriz da Ribeira Grande

O movimento Cursilhos de Cristandade de São Miguel promove uma Ultreia no próximo domingo, às 15h00, no Salão Paroquial da Igreja de Nossa Senhora da Estrela, informa uma nota enviada ao Igreja Açores.

A Ultreia, é uma das atividades regulares deste Movimento, criado em Espanha por Eduardo Bonnin, onde os cursistas de forma simples, celebram a “festa de se encontrarem todos juntos, a alegria de se saberem unidos e a satisfação de se sentirem motivados porque “ quando 2 ou 3 se reunirem em meu nome, Eu estarei no meio deles.”” refere a página do movimento.

Além deste momento, o Plano de Atividades do Movimento prevê ainda a realização de  Escolas temáticas e momentos de oração em função do calendário litúrgico como sejam os momentos previstos para a Quaresma e para a Páscoa.

O MCC, que está nos Açores há mais de sessenta anos, nasceu na ilha de Maiorca, em Espanha, na década de 40, pela mão de Eduardo Bonnín Aguiló.

O primeiro Cursilho da história celebrou-se em Cala Figuera de Santanyí, em Maiorca, de 19 a 22 de Agosto de 1944, usando como base o “Estudo do Ambiente” de Eduardo Bonnín que atuou com reitor levando consigo como dirigentes, José Ferragut e Jaime Riutort. Foi diretor Espiritual desse primeiro Cursilho D. Juan Juliá. Assistiram ao primeiro Cursilho 14 jovens. O MCC contou nos seus inícios, de entre outros sacerdotes, com o entusiasmo D. Sebastián Gaya (autor da “Hora Apostólica e do “Guia do Peregrino) e com a aprovação eclesial de D. Juan Hervás, que a 1 de Março de 1947 chega a Maiorca como Bispo Diocesano, batizando estes encontros em 1953 como Cursilhos de Cristandade.

Nos Açores, o Movimento está há pouco mais de meio século. O primeiro Cursilho na região foi de Homens e realizou-se em Angra do Heroísmo de 11 a 14 de Setembro de 1963, com 37 assistentes. O primeiro Cursilho de Senhoras teve lugar quase um ano depois, de 5 a 8 de Setembro de 1964 e realizou-se em Ponta Delgada com a participação de 47 novas Cursilhistas. Os Cursilhos expandiram-se na região e realizaram-se em vários locais, além das ilhas Terceira e S. Miguel, onde ainda hoje se mantém muito vivos, como S. Jorge, Faial, Pico, Graciosa e Santa Maria, onde recentemente retomaram atividade.