Iniciativa lançada pelo Papa Francisco volta a marcar a agenda de várias dioceses portuguesas

O Papa vai assinalar o Dia Mundial dos Pobres, a 18 de novembro, com uma Missa solene na Basílica de São Pedro, em Roma.

No Texto orientador para a celebração deste 2.º Dia Mundial dos Pobres, Francisco sublinha as “consequências sociais dramáticas” da pobreza e condena o que qualifica como “aversão” aos pobres.

“Quantos percursos conduzem a formas de precariedade: a falta de meios elementares de subsistência, a marginalidade quando se deixa de estar no pleno das próprias forças de trabalho, as diversas formas de escravidão social, apesar dos progressos levados a cabo pela humanidade”, frisa o Papa argentino.

No mesmo documento, Francisco lamenta a “aversão aos pobres” que hoje marca vários setores da sociedade e exorta a um “sério exame de consciência”.

Em Portugal, o Dia Mundial dos Pobres vai marcar a agenda de várias dioceses, de norte a sul do país, incluindo as das Regiões autónomas.

O Dia Mundial dos Pobres foi instituído pelo Papa Francisco há dois anos, inspirado pelo Ano Santo da Misericórdia, que decorreu entre 2015 e 2016.

“Não podemos esquecer-nos dos pobres: trata-se dum convite hoje mais atual do que nunca, que se impõe pela sua evidência evangélica”, apontou na altura o Papa argentino.

No calendário, a iniciativa está marcada sempre para o penúltimo domingo do ano litúrgico.

(Com Ecclesia)