Edição tem dados referentes aos meses entre janeiro e dezembro de 2014

A Diocese de Angra acaba de lançar o 64º volume do Boletim Eclesiástico, com dados relativos ao ano de 2014, nomeadamente no período compreendido entre janeiro e dezembro.

Trata-se de uma publicação, com 823 páginas, que “narra e guarda o pulsar da igreja nas ilhas” refere o diretor Cónego Hélder Fonseca Mendes, na nota introdutória desta publicação.

A edição que agora chega às bancas faz as contas ao ano de 2014 que a nível diocesano teve como tema “Da alegria do Evangelho à saída missionária da Igreja” como se pode constatar nas Orientações Diocesanas de Pastoral 2014/15, à luz da última Exortação Apostólica do papa Francisco “A Alegria do Evangelho”.

O magistério do 38º. Bispo de Angra, D. António de Sousa Braga, “ocupa um espaço primordial em homilias, na visita pastoral, cartas pastorais, catequeses quaresmais, mensagens diversas e entrevistas”, nesta publicação, refere ainda o diretor que destaca uma “novidade” neste Boletim.

“Como exceção apresenta-se alguma correspondência da Diocese com a Santa Sé em temas de particular interesse para o presente e futuro”, refere o Cónego Hélder Fonseca Mendes, que é também o Vigário Geral da Diocese de Angra.

O Boletim, que apresenta um conjunto de “relatórios” feitos pelos vários serviços diocesanos, começa por mencionar o papel da Chancelaria que “continua a assessorar o Ordinário de Lugar em decretos sobre paróquias e curatos, capelas particulares, recursos hierárquicos, aprovação e alteração de estatutos, constituição de personalidade jurídica, nomeação de Conselhos Económicos, Pastorais e Instituições sociais”.

De referir a este propósito o trabalho de revisão do Estatuto do Cabido da Sé de Angra que culminou com a nomeação de cónegos, o que já não acontecia desde 1991.

O Boletim destaca ainda o protocolo assinado com o Governo Regional no sentido de enquadrar legalmente os apoios oficiais à reconstrução das igrejas do Faial bem como as resoluções e votos de congratulação e Pesar apresentados na Assembleia Legislativa dos Açores e nas autarquias durante o ano de 2014.

Este volume 64 apresenta, ainda, as conclusões do Conselho Presbiteral, que se realizou em Angra, durante os primeiros dias de maio; os relatórios do Seminário Episcopal e do Tribunal Eclesiástico e a síntese das várias ouvidorias a partir do questionário que foi enviado às Dioceses em ordem à preparação da I sessão do Sínodo dos Bispos sobre a Família, que “é da responsabilidade do Secretariado Permanente do Conselho Diocesano de Pastoral”.

Nos serviços diocesanos de pastoral, apresenta-se o projeto do capítulo da orgânica dos Serviços, onde se destacam este ano: a liturgia, a pastoral familiar, a música sacra, os bens culturais, vocações e ministérios, a pastoral universitária e juvenil, a comunicação social e a pastoral escolar.

As Ouvidorias, a Caritas e o apostolado laical estão presentes, bem como irmandades, associações, fundações pias e Santas Casas da Misericórdia.

“Para a história da Diocese fica o artigo do catálogo da exposição nacional onde foi integrado o resplendor da imagem do Senhor Cristo dos Milagres, a constituição da personalidade jurídica da Diocese de Angra e a bula de beatificação de João Batista Machado”, refere ainda o Diretor do Boletim na sua nota introdutória.

A publicação integra, ainda, um artigo sobre a identidade religiosa na Região Autónoma e “as estatísticas de 2013 servem de tema de estudo para uma melhor perceção da realidade açoriana”.

A direção do BEA mantém o interesse na publicação de suplementos, como o que está em edição. Trata-se da obra «Seminário de Angra – 150 anos de Formação».