Patrícia Dias, professora e investigadora da UCP, destaca a importância de apresentar valores

Patrícia Dias, professora e investigadora da UCP, defendeu hoje em Fátima a necessidade de colocar as pessoas no centro do marketing e das aplicações digitais, sublinhando a importância de apresentar “valores partilhados”.

“As pessoas gostam, sobretudo, de marcas com as quais se identificam”, disse aos participantes nas Jornadas de Comunicação Social e Digital, que decorrem em Fátima.

A docente sublinhou que as marcas mais inspiradoras são as que “comunicam porque é que fazem”.

“Os dados ajudam-nos a ser mais eficazes, mas não nos podemos esquecer que, por trás dos números, estão pessoas”, assinalou Patrícia Dias.

A investigadora propôs um marketing digital “eficaz e ético”, num mundo em que é cada vez mais difícil ser “relevante”.

“A postura ética acaba por trazer retorno, a longo prazo”, observou.

Para a especialista da Faculdade de Ciências Humanas da UCP, o digital “não é um conceito isolado” de tudo o que está a acontecer, sendo importante “desenvolver a literacia nos diferentes públicos e em toda as idades”.

A intervenção rejeitou o receio de “substituição do ser humano” pelas tecnologias digitais.

“A proliferação da Inteligência artificial até nos vai fazer valorizar a interação humana”, apontou.

A intervenção e o debate que se lhe seguiu abordaram o perigo das “bolhas de redundância”, que leva a um extremar de perspetivas sobre o mundo.

A primeira intervenção das Jornadas de Comunicação foi feita por Nelson Pimenta, diretor digital do grupo Renascença Multimédia, que desafiou os participantes nas Jornadas de Comunicação Social e Digital, que decorrem em Fátima, a assumir a dimensão digital como um facto implícito na atualidade.

“Vivemos num mundo digital. Ponto”, declarou, na conferência de abertura dos trabalhos, falando sobre as “novas tendências digitais”.

O especialista recordou que a internet veio “democratizar” a tecnologia para todos, sublinhando, em particular, que os portugueses são “profundamente digitais” e “absolutamente mobile”.

Nelson Pimenta realçou que a velocidade é “a nova moeda de troca, em negócio”, sendo mais importante “testar e falhar” do que não fazer nada”.

“Quando a velocidade aumenta, a tecnologia acompanha e nós vamos atrás”, assinalou.

O diretor digital do Grupo Renascença Multimédia falou do processo de transformação neste setor, com a criação de três aplicações para as principais marcas (Renascença, RFM e Mega).

“É o futuro da relação com os nossos fãs”, afirmou.

O especialista falou dos perigos relacionais com a perda de privacidade e com o excesso de velocidade, que impede de ter “tempo para pensar”.

Para Nelson Pimenta, mais do que limitar acesso aos meios, é necessário “formatar os valores”.

“Se não fosse a nossa capacidade humana de contar uma boa história, não estávamos aqui a fazer nada”

As Jornadas Nacionais de Comunicação Social 2018 e as III Jornadas Práticas de Comunicação Digital decorrem entre hoje e amanhã, em Fátima.

D.João Lavrador, presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais, valorizou as parcerias no setor dos media.

“Estamos aqui para reconhecer aquilo que de bom já existe”, observou, desejando uma “comunicação eficaz e evangelizador”.

O padre António Valério, diretor do Apostolado da Oração em Portugal, saudou os participantes nesta iniciativa e disse que “a comunicação digital é, na sua essência, uma comunicação em rede”.

Os trabalhos prosseguem com uma intervenção da académica Patrícia Dias, que traz os resultados da investigação feita sobre ética e eficácia do Marketing digital e a relação dos jovens com as ‘fake news’.

Para a tarde estão previstas intervenções da religiosa Xiskya Valladares, conhecida em como ‘monja tuiteira’, para um debate sobre a presença católica no mundo da internet; e Juan Della Torre, da La Machi – Agência de Comunicação para Boas Causas, responsável pela app oficial de oração do Papa, ‘Click To Pray’, e pela produção mensal de ‘O Vídeo do Papa’.

A organização do evento adianta que nestas jornadas vai ser apresentado um estudo mundial sobre “social listening” no facebook e instagram, relativo aos interesses dos jovens com idades entre os 18 e os 25 anos.

As Jornadas Nacionais de Comunicação Social e III Jornadas Práticas de Comunicação Digital são organizadas pelo Secretariado Nacional das Comunicações Sociais e pela Rede Mundial de Oração do Papa, oferecendo conferências, workshops e debates com oradores de referência nas áreas da comunicação social e digital.

(Com Ecclesia)