Fundação quer ser uma janela aberta para o futuro

O Vaticano anunciou omntem a criação da Fundação “Fratelli tutti”, apresentada como “um laboratório para o futuro”, a partir da encíclica assinada pelo Papa Francisco a 3 de outubro de 2020.

O cardeal Mauro Gambetti, arcipreste da Basílica de São Pedro, vigário-geral do Papa na Cidade do Vaticano e presidente da Fábrica de São Pedro, refere em entrevista ao portal ‘Vatican News’ as prioridades do novo projeto, que aborda temas ligados ao meio ambiente, a política e os negócios.

“Sem uma visão partilhada, o mundo torna-se insuportável”, assinala o responsável.

Os projetos da Fundação envolvem áreas da formação académica, arte sacra, economia ou startups.

“A intenção é envolver também outros atores da sociedade civil, do mundo empresarial e das instituições para projetar juntos alguns dos caminhos que gostaríamos de pôr em prática”, indica o cardeal Mauro Gambetti.

O colaborador do Papa destaca o papel das novas gerações e adianta que, no início do próximo ano, já deverão estar a decorrer “algumas iniciativas ligadas ao binómio arte e espiritualidade”.

“A ideia é realizar algumas semanas de encontro, de tipo residencial, para permitir que as pessoas se encontrem, partilhem, reflitam sobre certas temáticas e depois tentar fazer emergir uma nova ideia ou uma nova abordagem”, precisa.

O arcipreste da Basílica de São Pedro acrescenta que o projeto quer ajudar a “pensar em novas formas de fazer política”.

(Com Ecclesia)