Projecto de inserção e desenvolvimento da Cáritas recebe nova distinção

A Empresa Social de Inserção , desenvolvida pela Cáritas da Ilha Terceira – As Nossas Quintas-, foi distinguida pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAMPEI) com o 2o lugar na categoria de Empreendedorismo Responsável e Inclusivo.

Este projecto resulta de uma parceria da Cáritas da Ilha Terceira com a Direção Regional da Solidariedade Social da Região Autónoma dos Açores e a Cooperativa BioAzórica, sendo o prémio atribuído no âmbito da edição de 2019 dos European Enterprise Promotion Awards (EEPA), uma iniciativa da Comissão Europeia alinhada com as prioridades da Estratégia Europa 2020 que visa distinguir boas práticas de promoção do empreendedorismo na Europa, organizados a nível nacional pelo IAPMEI, informa uma nota enviada ao Igreja Açores pela organização.

A marca “As Nossas Quintas”, promovida pela Cáritas da Ilha Terceira, no ano de 2017, completa agora dois anos, e  pretende ser um contributo para o desenvolvimento sustentável de ações inovadoras que possibilitem a integração de jovens e beneficiários que se enquadrem na perspetiva da intervenção local cujo resultado a obter é o equilíbrio entre a intervenção social, a promoção das competências pessoais, sociais e de empregabilidade de públicos em situação de maior vulnerabilidade social, apostando sempre no que é local e potenciador de oportunidades inovadoras e de empregabilidade, informa uma nota enviada ao Igreja Açores.

Atualmente, a Empresa Social de Inserção, desenvolve ações de produção, transformação e comercialização de produtos hortícolas e frutícolas em modo biológico, bem como produção e comercialização de pastelaria tradicional açoriana, promovendo, ainda, serviços de coffee break.

A Empresa Social de Inserção emprega quatro jovens com contrato de trabalho, dois a realizar Estagiar T e outro através de um programa ocupacional de emprego.

O objetivo é aumentar a produção e comercialização para que permita estabelecer contratos com os jovens em Programas Estagiar e Ocupacionais e se possível contratação de mais jovens em situação de dificuldades de acesso ao mercado de trabalho.