Estrutura pretende ser um instrumento ao serviço da formação do povo de Deus na diocese

Volvidos quase três depois da sua reativação, e  tendo desempenhado um papel central na ajuda à Vigararia da Formação, na implementação das Escolas Cristãs de Ouvidoria, o Instituto Católico de Cultura (ICC) pretende agora dar novos passos nomeadamente na criação de um Centro de Ensino à distância, que possa ministrar Cursos Bíblico-Teológicos.

No relatório que faz o balanço das atividades destes três anos (um dos quais onde praticamente só foram cumpridos preceitos formais nomeadamente a criação dos Estatutos e a escolha dos órgãos diretivos), enviado ao Sítio Igreja Açores, o  seu diretor faz um balanço circunstanciado das actividades que tem desenvolvido deixando, sobretudo, chaves de leitura para definir ações futuras, numa diocese que elegeu a formação como uma das etapas mais importantes da caminhada sinodal.

“Passados três anos e dentro do organograma apresentado da Vigararia da Formação na Diocese há que redimensionar a junção de todos os componentes que integram a formação na diocese numa ação concertada e de conjunto, tendo em conta sempre o papel específico deste nosso Instituto no todo diocesano”, refere o relatório.

A síntese elaborada por Monsenhor José Constância lamenta que ainda exista “um desconhecimento da presença e finalidade” do Instituto e alerta para a necessidade de uma “maior colaboração e solidificação” deste Instituto diocesano para o desenvolvimento de “uma ação capilar na formação, tornando-o um Instituto de todos, ou seja, um Instituto da nossa Igreja Local”.

“Estes três anos têm sido anos de relançamento do ICC numa orientação que tem emanado da Direção, que todos os meses ou quase todos os meses se reúne e coordena toda a ação” relembra o diretor fazendo um balanço das várias iniciativas promovidas pelo Instituto, seja em jornadas formativas, jornadas celebrativas e na promoção e execução das orientações pastorais diocesanas.

Entre estas iniciativas, destaque para a elaboração do itinerário formativo diocesano e a sua articulação com a respetiva Vigararia; a ajuda na criação das Escolas de Formação Cristã nas diferentes ouvidorias e o papel desempenhado na ajuda à viabilização do Curso de Ciências religiosas para os professores de Educação Moral e Religiosa Católica. Além disso o Instituto promoveu e dinamizou várias atividades formativas para leigos, através das Jornadas anuais desenvolvidas em parceria com o Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres e a Paróquia de São sebastião, em Ponta Delgada, nas quais foram discutidos temas como “O Cristianismo tem futuro” e “Desafios sócio-económicos de Hoje- Economia Solidária”.

O ICC criou, ainda um site, para o qual reclama agora uma maior participação e colaboração de paróquias, serviços e agentes pastorais.

O Instituto católico de Cultura foi criado por D. Aurélio Granada Escudeiro e depois de alguma inatividade foi reativado em julho de 2017 pelo atual bispo de Angra, D. João Lavrador.

A direção do Instituto foi nomeada em fevereiro de 2018, ano em que os Estatutos entraram em vigor e foi desenvolvida a calendarização de várias actividades.