Debate será exibido a 15 de junho, pelas 19h00

O Instituto Católico de Cultura(ICC), como o apoio do santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres e em parceria com a RTP Açores, promove a segunda conferência de um ciclo de três, sobre as consequências sociais e económicas da pandemia, com transmissão na RTP Açores no próximo dia 15 de junho, pelas 19h00.

O isolamento decretado em quase todo o mundo como medida fundamental para poupar vidas, impedir o contágio de Covid-19 e evitar o colapso dos sistemas de saúde trouxe consigo uma crise que, todos os dias, se faz sentir, justifica uma nota do ICC enviada ao Igreja Açores.

“As consequências económicas e sociais são devastadoras, refletindo-se no aumento do desemprego e acentuando as desigualdades que já existiam antes, com um risco muito real de a pobreza se estender a ainda mais famílias” sublinha ainda.

“Os especialistas que ouvimos concordam com as medidas rápidas” que foram tomadas, mas “todos falam agora  na necessidade de criar outros apoios, delinear estratégias mais abrangentes e, até, aproveitar a oportunidade para repensar o sistema de apoio social vigente”, acrescenta a nota que contextualiza este segundo debate.

Depois da crise financeira internacional de 2008 e da crise das  dívidas soberanas, “o mundo, Portugal e os Açores enfrentam de novo o perigo de recessão”, salienta.

Que medidas devem ser tomadas; quem serão os mais vulneráveis; quem são os novos pobres; o que é que podemos fazer para evitar uma crise ainda mais profunda; estarão os governos atuais à altura das circunstâncias, são algumas das questões que o debate moderado por Osvaldo Cabral irá procurar suscitar numa leitura a partir da Doutrina Social da Igreja.

João César das Neves, professor da Universidade Católica; Mário Fortuna, professor da Universidade dos Açores; Gualter Furtado, presidente do Conselho Económico e Social dos Açores vão estar na RTP Açores no dia 15 de junho, depois das 19h00.

O terceiro e último debate deste ciclo será sobre a encíclica Laudato Si e a proposta de uma ecologia integral a partir das leituras de Viriato Soromenho Marques, da Universidade de Lisboa; Francisco Ferreira da Quercus, Frias Martins e Francisco Wallenstein, da Universidade dos Açores.

O Instituto Católico de Cultura é uma instituição eclesial ao serviço da Diocese de Angra, com uma missão especifica na área da cultura e da formação, visando uma presença cristã transformadora do mundo.

Tem por missão, entre outras,  promover a formação cristã do laicado, através de iniciativas várias e contribuir para uma leitura critica e interventiva da atualidade à luz da Doutrina Social da Igreja, procurando estabelecer pontes com vários intervenientes na sociedade, de que os meios de comunicação social são exemplo, bem como outros serviços de apostolado na diocese.