12º Capítulo reunido desde sábado

A nova superiora da Província de São José, nos Açores,  da Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição (CONFHIC) será eleita na próxima quinta feira, dia 19, apurou o Sítio Igreja Açores.

A CONFHIC, que é a única congregação com uma província na diocese de Angra e a que tem maior número de religiosas e fraternidades no arquiipélago, tem o seu 12º Capítulo Provincial reunido desde sábado passado, em Angra do Heroísmo, na Casa de São Francisco, uma fraternidade destinada essencialmente a acolher irmãs mais idosas e necessidatadas de cuidados.

“Estamos a viver dias de profunda reflexão, em clima de muita simplicidade, fraternidade e alegria”, informa uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores sublinhando que “Parar, para ver com o coração e a inteligência, é um exercício necessário à revitalização da nossa vida consagrada, que este ano, é tão desafiada pelo Papa Francisco, à saída para as preferias existenciais”.

Antes do Capítulo Provincial, a congregação esteve reunida em Assembleia provincial onde refletiu sobre a sua identidade e o seu carisma.

“Já vivemos momentos muito significativos, fazendo memória agradecida do passado e, lendo o nosso presente à luz o Espirito Santo que nos guia, para projetarmos o futuro com esperança”, diz ainda a nota.

“Estamos motivadas a viver com ardor e alegria o nosso carisma, convencidas de que, neste tempo que nos é dado viver, criar espaços de hospitalidade é uma resposta credível e atual”, acrescentam lembrando que estão “muito motivas para a missão” seguindo o lema das origens “onde houver o bem a fazer que se faça”.

Na nota enviada ao Sítio Igreja Açores a CONFHIC agradece a “presença cordial e orante” de outras famílias religiosas, sacerdotes e leigos, neste momento em que reune o seu governo provincial na Diocese de Angra.

Neste Capítulo Provincial estão presentes duas dirigentes de fora da província- a Superiora Geral, Irmã Maria da Conceição Ribeiro e uma Conselheira da Província de Portugal, a Irmã Elisa- que, juntamente com o Governo Provincial da congregação realizaram uma visita canónica às seis fraternidades existentes nos Açores.

Presentes nos Açores desde Março de 1929, as Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição possuem comunidades nas ilhas Terceira, Pico, Faial, São Jorge e São Miguel, num total de 56 religiosas.

A Congregação surgiu em Portugal 58 anos antes de chegar aos Açores pela mão da Madre Maria Clara do Menino Jesus, beatificada em maio de 2011, como uma resposta evangélica às inúmeras carências que assolavam o país, tendo como fim especifico “tornar visível no mundo a Misericórdia de Deus”, através da “Hospitalidade”, encarada como acolhimento dinâmico, servindo os sofredores, “de preferência os pobres” e exercendo para com eles “as obras de misericórdia”, de acordo com o lema “onde houver o bem a fazer que se faça”.

A Congregação exerce a sua missão nos sectores da educação, saúde, assistência a crianças e idosos, promoção social, evangelização direta e missões ad gentes. De resto, a fundadora – Irmã Maria Clara- foi pioneira neste último capítulo, ao enviar , pela primeira vez, mulheres em missões ad gentes “e teve de lutar muito contra o tempo e contra a própria igreja”, lembra a Irmã Noémia Alves.

Nos Açores, a maior comunidade vive na ilha Terceira, repartida em duas casas: uma que atende as irmãs mais idosas e outra que está a orientar o colégio de Santa Clara, que dispõe de uma creche, jardim de infância e leciona o primeiro e segundo ciclos do ensino básico.

A CONFHIC possui, ainda,  três casas para acolhimento de crianças oriundas de famílias destruturadas- duas no Pico e uma na Povoação, em São Miguel. Uma das casas no Pico recebe irmãos ( raparigas e rapazes) desde o berço até aos 12 anos e, a outra, recebe apenas rapazes dos doze anos até á idade adulta. A casa da Povoação racolhe, apenas, crianças até aos doze anos. No total, as Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição apoiam 34 crianças.  No concelho micaelense, a Congregação dispõe, ainda, de um Ateliê de Tempos Livres que acolhe 85 crianças e, de uma ludoteca itinerante que presta apoio às escolas do ensino regular do concelho.

Em São Jorge, a missão destas religiosas é, essencialmente, no apoio à terceira idade. O lar que dirigem acolhe 70 idosos, alguns deles já a receber cuidados continuados, bem como apoio domiciliário em toda a ilha, centro de dia e apoio aos sem abrigo.

No Faial o trabalho é ”menos visível” mas “igualmente importante”. A comunidade está inserida na pastoral paroquial ocupando-se primordialmente do serviço religioso, seja na visita aos doentes, na animação da liturgia ou na ajuda ao lar de idosos.

A Congregação das Irmãs Franciscanas Hospitaleiras da Imaculada Conceição é um dos 12 institutos religiosos femininos presentes na Diocese de Angra, a que se juntam mais três masculinos.