Diocese de Angra acompanha esforços nacionais para a elaboração de um  livro de cânticos para as celebrações

Francisco Botelho, maestro do Grupo Coral da Igreja Matriz de São Sebastião, em Ponta Delgada, está a preparar um livro de cânticos para todos os dias do calendário litúrgico.

Em declarações ao Sítio Igreja Açores, o maestro refere que se trata de “um projeto inédito mas de grande utilidade” que está “em fase de acabamento” e que resulta “da procura de todos os cânticos que estão de acordo com a liturgia e com o missal romano, que serão compilados numa só publicação que orienta na celebração da Eucaristia”.

“Diante do Senhor- Cânticos para a celebração quotidiana”, assim se chama a publicação, sairá dentro de um mês e reúne vários autores nacionais- António Cartageno, Ferreira dos Santos, Azevedo Oliveira, Monsenhor Fernando da Silva ou Josefa dos Santos- e regionais, nomeadamente de Antero Ávila, Pe Duarte Rosa, Ana Paula Andrade, Tomas Ferreira, Pe Piques Garcia, Pe Ricardo Henriques, Pe Ruben Pacheco; José António Garcia ou Rogério Massa, para destacar apenas alguns dos 21 nomes de compositores açorianos.

“São cânticos muito acessíveis que podem ser cantados por toda a gente”, diz o coordenador desta edição, também ele compositor, lembrando que no caso da liturgia dos domingos e dos dias de festa “os cânticos estão escritos em polifonia” enquanto que os dos dias de semana “estão preparados para uma só voz”.

Para o Presidente da Comissão Diocesana de Música Sacra, Pe Duarte Gonçalves da Rosa, trata-se de um “trabalho muito interessante” justamente porque “90% das partituras visam ser cantadas pelo povo”.

Francisco Botelho esteve esta manhã na reunião de ouvidores, na sequência do Conselho Presbiteral, a apresentar o projeto. O Pe Duarte Rosa sublinhou a importância deste cantoral ter igualmente composições do Maestro Emílio Porto, do Pico e do Pe Marco Luciano, responsável diocesano para a Liturgia.

De resto a Comissão Diocesana está a acompanhar o trabalho de Francisco Botelho, agora que acaba de ser criada uma delegação em São Miguel. Esta delegação é coordenada pelo maestro da Matriz de Ponta Delgada e integra um elemento de cada uma das oito ouvidorias de São Miguel, e ainda Ana Paula Andrade, que é a responsável pelo Conservatório Regional de Ponta Delgada.

“Trata-se de uma ponte importante de forma a que os alunos que recebam formação nesta escola possam ter uma noção clara do que é a música sacra para quando são chamados a apresentar repertórios para concertos em igrejas ou casamentos saibam exatamente o que podem fazer”.

Esta delegação tem, ainda, entre mãos a recolha do acervo musical do Cónego Piques Garcia, uma selecção que deverá ficar concluída até ao final do ano.

Paralelamente, está a ser preparado um hinário dos padroeiros das 165 paróquias açorianas, um trabalho coordenado por Paulo Gusmão, também membro da Comissão Diocesana de Música Sacra.

De referir que a nível nacional está a ser, também, preparado um cantoral que inclui compositores regionais açorianos.

(notícia atualizada às 11h00 de 24 de abril)