Padre Ricardo Henriques proferiu conferência sobre a Família “como ambição e projecto” a partir da figura histórica de Abraão, no I Encontro da Quaresma promovido pela ouvidoria da Praia

A biografia de Abraão “é um puzzle da história, da geografia e da fé religiosa” e hoje, o que o modelo de família pratiarcal ensina à sociedade contemporânea é o valor da “solidariedade, da partilha e da liberdade” afirmou esta noite o padre Ricardo Henriques na conferência proferida no I Encontro Quaresmal da ouvidoria da Praia, que se realizou na Igreja do Porto Martins.

“Na família patriarcal há uma enorme aliança e solidariedade, desde logo entre os vários membros mas também na escuta da palavra de Deus. Daqui resulta para os dias de hoje uma maneira de ser solidária e compreender que cada um deve estar atento ao outro, pois não há família sem solidariedade; ninguém casa para si, casa para o outro e a  pessoa constrói-se na doação ao outro” afirmou o sacerdote que é reitor do Santuário de Nossa Senhora da Conceição em Angra do Heroísmo.

A iniciativa desta ouvidoria da ilha Terceira, que tem a Família como tema do ano pastoral, visa dar a conhecer figuras bíblicas, históricas, que possam servir de referência para os dias de hoje, como de resto avançou no inicio do Encontro o ouvidor, Padre Emanuel Valadão Vaz.

“ A vivência de alguém, e de um povo, pode ser hoje uma luz para os nossos dias”. Por isso, os temas destes Encontros serão variados, tal como são variados os nomes dos protagonistas bíblicos através dos quais a Palavra de Deus se expressa.

Esta primeira conferência situou-se em Abraão, “Pai de vários povos”, que através da escuta da Palavra de Deus, “moldou a sua vida e a da sua descendência”.

“Em Abraão percebemos que Deus estabelece uma aliança e um compromisso, dando-se: dá uma terra, uma posteridade e deixa um convite que ainda hoje se mantém para todas as famílias- o convite a caminhar com Ele porque é o Deus supremo” afirmou o padre Ricardo Henriques, que é professor de Sagrada Escritura no Seminário de Angra.

A partir da referência a passagens bíblicas, interpretando-as, o sacerdote  procurou falar dos desafios que se colocam à família desde os primeiros tempos.

“Na família patriarcal vemos esse modelo: todos estavam juntos e esse é um dos grandes desafios de hoje”, isto é, ver como a família pode ser uma espécie de antídoto ao individualismo.

“Cada  um na nossa família é para o outro, ninguém é dono de ninguém. Nos casais nem o homem nem a mulher são donos um do outro nem dos filhos”, sublinhou o sacerdote recordando que “a posse é pagã, só a dádiva é cristã” e, mesmo em relação aos bens materiais ou às qualidades humanas, não deve haver lugar para “a inveja, o ciúme ou a cobiça”.

“Cada um tem as suas qualidades e, numa família, todos são precisos para tornar a família melhor” frisou.

“Tudo na nossa vida tem de ser resolvido na base da confiança entre todos, portas a dentro, em primeiro lugar, e no Senhor; não há outra maneira de vivermos bem”.

O padre Ricardo Henriques deixou ainda alguns sublinhados sobre o valor do conhecimento trocado através do contacto intergeracional, para destacar a importância dos avós no seio de uma família; nas dificuldades materiais que podem atrapalhar a coesão da família, entre outros. Aliás, o sacerdote reconheceu que hoje este é um dos principais problemas: “a precariedade laboral dos nossos jovens fazem-nos adiar a constituição de uma família e isso tem consequências sociais”, referiu.

Durante cinco semanas, a ouvidoria da Praia reflete sobre a família com cinco oradores diferentes. A próxima conferência tem lugar no dia 8 de março e será proferida pelo do cónego Ângelo Valadão, deão da Sé, que falará sobre a Família como lugar de encontros e desencontros, na Igreja paroquial do Cabo da Praia.

No dia 15 o padre Hélder Miranda, Reitor do Seminário Episcopal, abordará o tema da fidelidade a partir das provações, na Igreja paroquial de São Brás e no dia  22 de março, no IV Encontro, debater-se-á a Família que se alarga com o padre Pedro Lima, pároco de Santa Luzia de Angra. O encontro terá lugar na Igreja Paroquial da Agualva. O último Encontro Família Igreja Doméstica realiza-se a 29 de março e será orientado pelo Padre Gregório Rocha, responsável por vários movimentos da pastoral familiar. Este último encontro tem lugar na Igreja Paroquial das Quatro Ribeiras.

(Com padre António Santos)