Jornalista e sub-diretor do jornal Correio dos Açores deixa leitura sobre as mensagens do Papa Francisco e do Bispo de Angra para esta Quaresma

O Jornalista açoriano Santos Narciso afirmou em declarações ao programa de Rádio Igreja Açores que o valor quantitativo da renúncia quaresmal será como “o óbolo da viúva no Templo”, em face das necessidades existentes mas, ainda assim, terá um significado “grande”.

“A decisão de entregar o valor da renúncia quaresmal às vítimas da covid- 19 é a escolha mais correta” refere o sub-diretor do jornal Correio dos Açores.

“Em relação à magnitude do que estamos a viver nos Açores e em particular, nos últimos tempos em são Miguel, é como o óbolo da viúva no Templo; portanto será pequena em termos de valor apesar do apelo à generosidade que é feito por D.João Lavrador”.

“Será quase simbólica em face das necessidades mas a escolha da sua divisão pela Cáritas  diocesana e pelos serviços de capelania dos hospitais, será o sinal da partilha que o Papa Francisco fala” adianta ainda o jornalista.

Na entrevista ao programa de Rádio Igreja Açores, que vai para o ar este domingo no Radio Clube de Angra e na Antena 1 Açores, o jornalista sublinha ainda a importância da Mensagem do Papa Francisco para esta Quaresma destacando uma mudança terminológica em alguns dos conceitos típicos deste tempo de Jejum, oração e esmola.

“Gostei imenso dos novos vocábulos das questões quaresmais” apresentadas pelo Papa Francisco na  mensagem para esta Quaresma.

“Ao jejum chama-lhe privação; à oração diálogo com Deus e com os irmão  e esmola partilha… São vocábulos adequados ao tempo novo que estamos a viver. O Papa foi imensamente feliz, como sempre” referiu o jornalista ao comentar a mensagem do Papa “Vamos subir a Jerusalém” que é como quem diz “Vamos para a Casa do Senhor”, adianta.

“Com tanto sofrimento, mesmo sem manifestações exteriores, a Quaresma e a Páscoa nunca tiveram tanto significado”, conclui.