Francisco recorda mensagem de oração e conversão, evocando exemplo de devoção de São João Paulo II

O Papa Francisco associou-se hoje no Vaticano à celebração do 13 de maio, na Cova da Iria, e recordou a devoção de São João Paulo II por Nossa Senhora de Fátima.

“Esta sexta-feira celebra-se a memória litúrgica da Bem-aventurada Maria Virgem de Fátima. Nesta aparição, Maria convida-nos mais uma vez à oração, à penitência e à conversão”, disse, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro para a audiência pública semanal.

Francisco evocou alguns dos conteúdos centrais das aparições aos três videntes, os Beatos Francisco e Jacinta e a irmã Lúcia, que tiveram lugar na Cova da Iria entre maio e outubro de 1917.

“[A Virgem Maria] pede-nos para não ofendermos mais a Deus; adverte toda a humanidade sobre a necessidade de abandonar-se a Deus, fonte de amor e de misericórdia”, assinalou.

Na saudação aos peregrinos polacos presentes no Vaticano, o Papa lembrou a figura de São João Paulo II (1920-2005), “grande devoto de Nossa Senhora de Fátima”.

“Coloquemo-nos em atenta escuta da Mãe de Deus e supliquemos a paz para o mundo”, apelou Francisco.

A Conferência Episcopal Portuguesa e o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, entregaram convites formais ao Papa argentino para que este visite Portugal em 2017, por ocasião da celebração do centenário das Aparições.

Francisco já manifestou a sua intenção de estar em Fátima na peregrinação internacional do 13 de maio do próximo ano, vontade que foi transmitida aos bispos católicos de Portugal em setembro de 2015, no início da visita ‘ad Limina’.

Francisco será o quarto Papa a visitar Portugal, depois de Paulo VI em (13 de maio de 1967), João Paulo II (12 a 15 de maio de 1982; 10 a 13 de maio de 1991; 12 e 13 de maio de 2000) e Bento XVI (11 a 14 de maio de 2010).

São João Paulo II cumpriu ainda uma escala técnica no Aeroporto de Lisboa (2 de Março de 1983), a caminho da América Central.

O cardeal Parolin, secretário de Estado do Vaticano, vai presidir à peregrinação internacional do próximo dia 13 de outubro, no Santuário de Fátima.

De acordo com o testemunho, reconhecido pela Igreja Católica, das três crianças conhecidas como Pastorinhos de Fátima (a irmã Lúcia e os beatos Francisco e Jacinta), ocorreram seis aparições da Virgem Maria na Cova da Iria e imediações, uma a cada mês, entre maio e outubro de 1917.

A peregrinação Internacional Aniversária começa esta quinta feira em Fátima e conta com a presença do bispo de Angra. Será um dos prelados diocesanos presentes que acolherá a Imagem da Virgem Peregrina, que regressa a casa um ano depois de ter saído em peregrinação nacional. No final da celebração principal , o Cardeal patriarca de Lisboa que preside à peregrinação que tem por tema “O meu espirito alegra-se em Deus, meu Salvador”, consagrará as dioceses portuguesas à virgem, 85 anos depois da primeira grande peregrinação dos bispos portugueses a Fátima, durante a qual foi feita a consagração de Portugal a Nossa Senhora.

Já esta quinta feira haverá o acolhimento inicial, depois a procissão de velas e a eucaristia.