Grupo inclui nove eleitores, incluindo responsáveis do Ruanda e Brunei

O Papa Francisco anunciou hoje a realização de um consistório para a criação de 13 cardeais, a 28 de novembro.

A lista inclui nove eleitores (cardeais com menos de 80 anos de idade) num eventual conclave, com responsáveis da Cúria Romana, arcebispo de várias partes do mundo, do Ruanda ao Brunei, e o guardião da comunidade franciscana de Assis.

A celebração vai acontecer na vigília do I domingo do Advento, início do ano litúrgico no calendário católico e tempo de preparação para o Natal.

“Rezemos pelos novos cardeais, a fim de que, confirmando a sua adesão a Cristo, me ajudem no meu ministério de bispo de Roma, pelo bem de todo o santo povo fiel de Deus”, pediu Francisco, após a recitação da oração do ângelus, perante centenas de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro.

Este vai ser o sétimo consistório do atual pontificado, após os realizados a 22 de fevereiro de 2014, 14 de fevereiro de 2015, 19 de novembro de 2016, 28 de junho de 2017, 28 de junho de 2018 e 5 de outubro de 2019.

Portugal está representado no Colégio cardinalício por D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa e D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima; e D. José Tolentino Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Sé, todos criados pelo Papa Francisco e eleitores num eventual conclave; e por D. Manuel Monteiro de Castro, penitenciário-mor emérito, e D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos, ambos com mais de 80 anos.

A história dos cardeais começa por estar ligada ao clero de Roma, mas chega hoje cada vez mais longe: a partir de novembro, serão 91 os países representados no Colégio Cardinalício, 69 dos quais com cardeais eleitores.

Na lista anunciada esta manhã, destaca-se a presença maioritária de responsáveis italianos – seis novos cardeais, três dos quais eleitores.

Cardeais eleitores

D. Mario Grech (Malta), secretário-geral do Sínodo dos Bispos

D. Marcello Semeraro (Itália), prefeito da Congregação para as Causas dos Santos

D. Antoine Kambanda, arcebispo de Kigali (Ruanda)

D. Wilton Daniel Gregory, arcebispo de Washington (EUA)

D. Jose Fuerte Advincula, arcebispo de Capiz (Filipinas)

D. Celestino Aós, arcebispo de Santiago do Chile

D. Cornelius Sim, vigário apostólico do Brunei

D. Augusto Paolo Lojudice, arcebispo de Siena-Colle di Val d’Elsa-Montalcino (Itália)

Frei Mauro Gambetti, religioso franciscano conventual, guardião da comunidade franciscana de Assis (Itália)

Cardeais com mais de 80 anos

D. Felipe Arizmendi Esquivel, bispo emérito de San Cristóbal de las casas (México)

D. Silvano Tomasi (Itália), núncio apostólico emérito e antigo representante da Santa Sé junto das instituições da ONU em Genebra

Frei Raniero Cantalamessa (Itália), religioso capuchino, pregador da Casa Pontifícia

Mons. Enrico Feroci, pároco de Santa Maria do Divino Amor, em Castel di Leva, Roma (Itália)