Tema da mensagem para o 50° Dia Mundial da Paz, em 2017

O Papa Francisco escolheu o tema ‘A não-violência: estilo de uma política para a Paz’ como título da sua mensagem para o 50° Dia Mundial da Paz, que se vai celebrar a 1 de janeiro de 2017, anunciou hoje o Vaticano.

“O Santo Padre deseja indicar um passo seguinte, um caminho de esperança apropriado às circunstâncias históricas presentes: chegar à solução das controvérsias através das negociações, evitando que elas degenerem em conflito armado”, assinala a sala de imprensa da Santa Sé, em comunicado.

O texto adianta que o pontífice argentino quer mostrar a sua preocupação com a “difusão dos focos de violência” que gera “experiências sociais gravíssimas e negativas”.

A Santa Sé realça que a expressão “não-violência” pode assumir “um significado mais amplo e novo”.

“Não apenas aspiração, inspiração, rejeição moral à violência, às barreiras, aos impulsos destruidores, mas também método político realista, aberto à esperança”, pode ler-se.

Recordando aquilo a que o Papa chama “III Guerra Mundial aos bocados”, a nota oficial refere que “a violência e a paz estão na origem de dois modos opostos de construir a sociedade”.

“A paz tem consequências sociais positivas e permite um verdadeiro progresso. Devemos, portanto, agir nos espaços possíveis, negociando caminhos de paz, até mesmo onde tais caminhos parecem tortuosos ou impraticáveis”, acrescenta a explicação do tema escolhido pelo Papa.

A mensagem de Francisco vai propor “um método político fundado na primazia do direito”.

“A ‘não-violência’, entendida como método político, pode constituir um meio realista para superar os conflitos armados”, sustenta o Vaticano.

O Papa recorda ainda a necessidade de respeito pela cultura e a identidade dos povos, convidando a “reconhecer a primazia da diplomacia diante do estrondo das armas”.

Outra das preocupações para o próximo Dia Mundial da Paz é o tráfico de armamento: “O tráfico ilegal das armas sustenta muitos conflitos no mundo. A ‘não-violência’, como estilo político, pode e deve fazer muito mais para superar este flagelo”.

A mensagem do Papa para o dia 1 de janeiro é enviada para os Ministérios dos Negócios Estrangeiros de todo o mundo e também designa a “linha diplomática da Santa Sé para o novo ano”, contextualiza ainda o Conselho Pontifício da Justiça e da Paz.

O Dia Mundial da Paz foi instituído pelo Papa Paulo VI (1897-1978) e é celebrado no primeiro dia do novo ano.

(Com Ecclesia)