Desafio deixado por Francisco para a Semana Santa que começa este domingo

O Papa exortou hoje no Vaticano as comunidades católicas a encararem a Semana Santa que se aproxima com disponibilidade e de coração aberto à ajuda e à graça de Deus.

Na missa desta manhã, na Casa de Santa Marta, Francisco falou sobre a dificuldade que muitas vezes os cristãos têm em “aceitar o estilo divino de salvação” e “o caminho que Deus propõe para a sua vida”.

Segundo a Rádio Vaticano, a homilia do Papa argentino foi inspirada na passagem bíblica do Livro dos Números, do Antigo Testamento, em que o povo hebreu no deserto murmura contra Deus, primeiro por não ter comida e depois por apenas ter maná para comer.

Muitos deles, segundo as escrituras, acabam por morrer com o surgimento de serpentes venenosas, até que Moisés intercede pelo povo junto de Deus e os hebreus são salvos do veneno com recurso a um bastão com uma serpente, “símbolo da Cruz onde irá estar suspenso Cristo”.

“Quantos cristãos hoje morrem no deserto da sua tristeza, dos seus lamentos, por não estarem abertos à salvação de Deus”, referiu Francisco.

O Papa completou a sua homilia fazendo votos de que a Semana Santa que começa no próximo domingo, e a festa da Páscoa, ajude as comunidades católicas, todos os cristãos, a estarem abertos ao projeto de salvação que Deus tem para cada uma deles.

“Que sejamos capazes de rejeitar esta tentação de nos afirmarmos cristãos sim, mas… de dizermos ‘sim, Deus é bom, sim, eu quero ser salvo mas…’ antes por esta ou aquela via”, conclui.

CR/Ecclesia