Pároco lembra que o momento atual desafia a “um verdadeiro encontro com Cristo”

Inicia-se esta quinta-feira o Lausperene na cidade de Angra, na paróquia de Santa Luzia.

Nos dias 11, 12 e 13 tudo o programa celebrativo centra-se na Adoração e na celebração do sacramento do Perdão, às 18h00 e na celebração Eucaristia às 19h00. No domingo, o IV da Quaresma, haverá Eucaristia às 10h00, 12h15 e 19h00.

Numa mensagem distribuída a todos os paroquianos, o pároco, padre Pedro Lima lembra que “ a fé, como relação de amizade com Deus, nasce do encontro. Um encontro pessoal, que toca o nosso coração e dá uma direção e um sentido novo à existência de cada um. Mas, ao mesmo tempo, é um encontro que se torna possível pela e na comunidade cristã”.

Por isso, a paróquia decidiu celebrar o Sagrado Lausperene– Louvor Permanente,  que é “convite para nos encontrarmos com Jesus no sacramento que alimenta e fortalece o nosso sentido de comunhão com Deus e com os outros: a Eucaristia” refere o sacerdote numa comunicação deixada em todas as casas da paróquia.

O sacerdote, que acaba de completar em Roma os estudos em Teologia Dogmática, tendo regressado à Terceira, sublinha a dificuldade dos tempos marcados pela pandemia “que invadiu o mundo e a nossa tranquilidade”.

“Temos tantas razões para implorar junto de Deus a sua misericórdia e reavivar dentro de nós o dom da fé” adianta ainda o jovem sacerdote que atualmente é também  professor no Seminário de Angra.

O Lausperene é a designação dada à exposição continuada de uma hóstia consagrada à adoração dos fiéis. A instituição do Sagrado Lausperene comemora as quarenta horas que  esteve no sepulcro o divino corpo do Redentor, e data, segundo se afirma, do ano de 1556.

Parece que durante muito tempo se conservou privativamente monástica esta solenidade do culto, que veio a ser introduzida em Portugal pelos religiosos do mosteiro de Santa Maria de Alcobaça, em cuja ordem (a de S. Bernardo) passou por diferentes vicissitudes, sendo restabelecida e regularizada, em 1672, por frei António Brandão, geral da mesma ordem.

Hoje, o Sagrado Lausperene é celebrado em praticamente todas as paróquias da Região.