Iniciativa decorre entre 7 e 10 de julho

As Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada são retomadas “na plenitude”, entre 07 e 10 de julho, com a distribuição de cerca de 12 mil doses de sopas, anunciou hoje a autarquia.

“Apesar da pandemia de covid-19, em 2020 e 2021, o executivo camarário realizou as festas, embora em moldes mais restritos. Estas XIX Festas do Divino Espírito Santo marcam o regresso em força” das festividades do concelho de Ponta Delgada, nos Açores, afirmou o presidente da Câmara Municipal, Pedro Nascimento Cabral, na conferência de imprensa de apresentação do programa das festividades.

O autarca destacou que as festas “envolvem as 24 freguesias” do concelho de Ponta Delgada, num sentimento de “envolvência” e de “imensa partilha”.

Por outro lado, Pedro Nascimento Cabral realçou a vertente cultural e turística que os festejos assumem, além do simbolismo religioso.

“Nós queremos que estas festas sejam também uma ocasião atrativa para os turistas para que estes possam desfrutar da realidade histórica, fazendo das festas uma marca indelével do concelho de Ponta Delgada”, sublinhou o autarca, destacando o apoio de várias empresas para a realização do evento.

As Festas do Espírito Santo de Ponta Delgada, com um orçamento previsto de 150 mil euros, iniciam-se em 07 de julho, dia em que é inaugurada a tenda do “Divino Espírito Santo de Alenquer”, município com quem a autarquia de Ponta Delgada tem um protocolo.

Um dos momentos mais aguardados do programa é a habitual partilha popular das sopas do Espírito Santo, no Campo de São Francisco, no dia 09 de julho pelas 12:00 locais (13:00 em Lisboa).

Segundo o vice-presidente da autarquia, Pedro Furtado, está prevista “a distribuição de cerca de 12 mil doses de sopas, cerca de oito mil doses de arroz doce” e a confeção de “3.000 quilos de carne”.

Pedro Furtado adiantou ainda que a autarquia preparou “um plano ambiental”, indicando, por exemplo, que no caso das sopas os participantes, através de uma caução de um euro, poderão levantar “um ‘kit’ com recurso a material biodegradável, orgânico e reciclável, retomando uma prática de 2019”.

Ainda no dia 09 de julho irá realizar-se o tradicional cortejo etnográfico, a partir das 15:00 na avenida marginal, com as mordomias das 24 freguesias de Ponta Delgada e que deverá contar com a participação de cerca de 1.300 pessoas.

Com o intuito de fazer do cortejo uma “verdadeira mostra cultural” das 24 freguesias, a autarquia “decidiu aumentar o financiamento às juntas de freguesia para um maior investimento nos carros alegóricos”, indicou o vice-presidente.

Ainda para o dia 09 de julho está prevista a distribuição de 50 pensões de carne, oferecida pela Associação Agrícola de São Miguel, junto de instituições particulares de solidariedade social.

Um dia antes, em 08 de julho, abrirá o quarto do Espírito Santo, no salão nobre dos Paços do Concelho, visitável pelo público, com cerca de 100 bandeiras e coroas.

No dia 10, último dia das festas, pelas 09:00 irá decorrer a missa da coroação, no Largo da Matriz, e, duas horas mais tarde, o bodo de leite nas Portas da Cidade.

À tarde irá realizar-se a “grande coroação dos impérios do concelho”, num trajeto pelas ruas de Ponta Delgada e que este ano será encurtado tendo em conta as circunstâncias da pandemia de covid-19.

Uma conferência, concertos, uma exposição de fotografia e um concurso de massa sovada, com a participação da Confraria dos Gastrónomos dos Açores, são outras das iniciativas previstas do programa das festas.

(Com Lusa)