Cónego Hélder Miranda Alexandre celebra eucaristia na Sé, no último dia do ano pastoral diocesano

A vitória da vida, sobre o mal e a morte, em Cristo ressuscitado, deve constituir o centro da Fé cristã e é essa “verdade” que deve alimentar “a nossa vida” disse esta manhã o Reitor do Seminário Episcopal de Angra durante a Eucaristia a que presidiu na Sé de Angra e que contou com a presença  de alunos de Educação Moral e Religiosa Católica das Escolas do Nordeste e da Maia, da ilha de São Miguel.

“O nosso Deus é o Deus da vida” desde o nascimento até à morte porque “Deus não quer nem deseja a morte”, disse o Cónego Hélder Miranda Alexandre este domingo em que a diocese assinala o fim do seu ano pastoral, que teve como mote “Da Alegria do Evangelho à Saída Missionária da Igreja”.

Este poder “sobre o mal e sobre a morte” está no centro da fé cristã, como “princípio de renovação e de esperança” que leva as pessoas a iniciar uma “vida nova”.

O sacerdote apresentou uma reflexão a partir da passagem do Evangelho que é proclamada este domingo nas igrejas de todo o mundo, relatando dois milagres de Jesus, uma cura e uma ressurreição.

“Aqui se vê o poder absoluto de Jesus sobre a morte física, que para Ele é como um sono do qual nos pode despertar”, explicou.

Por isso, “a nossa igreja tem de ser uma igreja de viventes. Se não acreditarmos na ressurreição é vã a nossa fé porque não acreditamos no essencial que é a outra vida que Deus tem para nos oferecer, independentemente da nossa morte física”, disse.

O Reitor do Seminário Episcopal convidou também os cristãos a refletirem sobre a sua vida e a forma como vivem a fé.

“Nós podemos viver apertando Jesus em festas e rituais, numa enorme multidão, mas se não nos deixarmos tocar individualmente por Jesus nunca estaremos próximos dele”, disse ainda o Cónego Hélder Miranda Alexandre.

“Às vezes quando olhamos para a nossa igreja sentimos um bocadinho isto: até podemos ser muitos, mas parecemos e agimos pouco tocados pelo Senhor”, conclui o responsável pelo Seminário que será, durante o mês de julho, o pregador das Festas em honra de Santa Maria Madalena (13 a 22 de julho) e de Nossa Senhora de Lourdes (na terceira semana de agosto), ambas na ilha do Pico.