Levam com eles o sacerdote que sempre os orientou, o Pe. Dinis Silveira que depois de se ter doutorado em Roma, serve agora no Topo, na ilha de São Jorge

O Rancho de Romeiros do Santuário de Nossa Senhora da Conceição partiu esta madrugada para a sua XIII Romaria quaresmal. Até domingo percorrerão as igrejas e capelas da ilha Terceira.

Paulo Roldão, há sete anos mestre, lembra que este é o momento de que todos têm necessidade para “purificar a alma”.

“Os que estão a sair há alguns anos sentem que precisam de vir aqui todos os anos e que ao saírem, seja nas orações seja nos cânticos, ficam ou melhor ficamos todos mais santificados. E, depois, nos outros 360 dias, o dia a dia-a-dia, os empregos os problemas vão criando novas questões que nos fazem sentir a necessidade de vir aqui novamente”, referiu ao Igreja Açores,
à passagem pela Igreja de São Carlos.

As reuniões preparatórias começaram no dia 12 de janeiro, com o retiro espiritual no Santuário de Nossa Senhora dos Milagres, na Serreta.

O rancho de Romeiros do Santuário de Nossa Senhora da Conceição integra 41 irmãos, entre eles quatro de São Jorge e dois de São Miguel que durante os cinco dias da romaria percorrerão o esquema habitual com pernoitas nas Doze Ribeiras, Agualva, Porto Martins e São Sebastião.

Serão cinco dias de oração intensa em que cada uma rezará pelas suas intenções particulares mas também pelos irmãos e pelo mundo em geral, cumprindo o mesmo “caderno de encargos” definido para as romarias de São Miguel, seja nas intenções anunciadas pelo bispo de Angra seja nas orientações dadas pelo Movimento de Romeiros de São Miguel.

“Levamos as intenções normais: rezarmos por todos os que nos pedem, assim como as orações que cada um de nós traz individualmente, pelo papa, pela diocese, pelos mais frágeis”, adiantou ainda.

Quanto a expetativas para o final, afirma: “que me digam para o ano cá estarei de novo. Significa que valeu a pena; que houve um verdadeiro encontro com Jesus”.

As romarias quaresmais deste ano começaram a 9 de março , primeiro sábado da Quaresma e prolongam-se até quinta feira santa, a 18 de abril. Características de São Miguel, onde saem à rua anualmente 54 ranchos, mobilizando cerca de 2000 romeiros, estas romarias realizam-se também na Terceira e na Graciosa.