Desde o raiar do sol, que fieis cumprem a tradição.

Dezenas de pessoas dão voltas e voltas ao Campo de São Francisco, em Ponta Delgada, cumprindo promessas ao Senhor Santo Cristo dos Milagres, de joelhos ou simplesmente a andar, agradecem ao Senhor, perpetuando uma tradição que já leva mais de 310 anos.

 

A primeira missa da manhã no Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres, foi celebrada pelo Assistente do Movimento dos Romeiros de São Miguel, Pe Nuno Maiato e nela participaram sobretudo romeiros como forma de homenagem ao Senhor Santo Cristo.

 

Ainda durante a manhã dezenas de condutores representativos de várias profissões ligadas aos transportes e segurança, vão passar em frente ao Santuário para homenagearem o “Senhor das Ilhas”.

 

Crianças a construir tapete

A partir das 13h00 e, pela primeira vez na história deste culto, crianças das escolas do concelho de Ponta Delgada vão realizar um tapete de flores à volta do Campo de São Francisco, por onde passará pela primeira vez, este ano, a imagem do Senhor, carregada em ombros pelos membros da Irmandade, depois de lhes ser entregue pelas Irmãs do Convento da Esperança, para a chamada Procissão da Mudança da Imagem que simboliza a devolução do Senhor ao povo.

 

 

À noite a imagem volta a sair numa procissão de velas para ser transportada até à igreja de São José, ao lado do Santuário, onde permanecerá durante a noite para a tradicional vigília animada por vários grupos de oração.

 

Amanhã de manhã a imagem voltará para o santuário para a missa campal, presidida por D. António Francisco dos Santos, Bispo do Porto e à tarde cumprirá a procissão solene pelas principais ruas do centro histórico da cidade de Ponta Delgada.

 

Ontem à noite, a festa começou com a abertura da iluminação da fachada do Santuário e do Convento da Esperança, no coração das festas.

 

160 mil e uma lâmpadas adornam a fachada do edifício reproduzindo os símbolos materiais deste culto nomeadamente o Resplendor, o Ceptro e as Cordas.

 

As Festas este ano têm como mote “O Encontro com a Esperança”, que mais não é do que o “Encontro com o Senhor Santo Cristo dos Milagres”, como referiu ontem o Provedor da Irmandade do Senhor Santo Cristo, Carlos Faria e Maia, numa entrevista à RTP Açores durante a emissão especial do canal regional.

 

Nela participaram também os Presidentes do Governo Regional dos Açores e da Câmara Municipal de Ponta Delgada, bem como o Bispo de Angra.

 

D. António de Sousa Braga referiu-se a este momento como “a festa do encontro com o Senhor Santo Cristo e a festa do encontro entre pessoas”.

 

“Não é só uma grande manifestação de fé,  é também um momento de celebração da vida comunitária e, por isso, esta festa antecipa uma meta que devemos procurar atingir que é a de sermos quotidianamente uma comunidade de irmãos que se encontram e não se ignoram”.

 

Referindo-se concretamente a esta imagem que hoje e amanhã é devolvida ao povo, o prelado diocesano diz que está “cada vez mais fascinado pela firmeza serena do olhar que exprime a vontade de Deus em acompanhar a vida de cada um,  mesmo nas situações mais difíceis”.

 

“A sua expressão- mesmo sabendo que é uma imagem, que não é pessoa-  traduz-nos o sentimento da vitória depois de uma batalha e são muitas as batalhas que todos nós vivemos por estes dias”, concluiu o Bispo de Angra.