Mensagem de boas vindas aos fieis do Senhor Santo Cristo, cuja festa decorre este fim de semana, fala na necessidade da introdução dos valores do Evangelho na vida política e económica.

Os cristãos têm de ser agentes ativos na construção de um mundo melhor e isso só se consegue se não se demitirem dos seus direitos e deveres de cidadania, diz o Bispo de Angra na mensagem que dirige aos milhares de fieis que, durante este fim de semana, convergem para as festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres que se realizam, a partir de hoje, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

“Todo o cristão, batizado e confirmado, tem de ser cidadão ativo e interveniente, para ajudar a fazer surgir e a afirmar-se um mundo diferente e melhor, em que haja lugar para todos”.

D. António de Sousa Braga apela, por isso, à consciência dos cidadãos para utilizarem da melhor forma possível um dos instrumentos de que dispõem para concretizarem essa tarefa que é o voto.

“Chamo a atenção para a obrigação de votar, no dia 25 de Maio p.f. Seria imperdoável que a participação nas festas em honra do Senhor Santo Cristo impedisse de cumprir um dever tão sério. É questão de programar bem o dia de festa, para poder participar nas eleições “por uma Europa melhor”, como nos recomendam os nossos Bispos, em recente Nota Pastoral. Só assim é que a nossa devoção é expressão de fé autêntica e coerente, que se compromete na comunidade e na sociedade”, sublinha o Prelado Diocesano.

Na mensagem de boas vindas, o responsável pela Igreja nos Açores, que será pela 17ª vez o anfitrião de todo o Clero convidado, especialmente os dois Bispos do Porto e de Hamilton, na Bermuda, D. António Francisco dos Santos e D. Robert Joseph Kurtz, respetivamente (o primeiro preside às festas), D. António de Sousa Braga deixa uma palavra a todos os que enfrentam dificuldades neste momento de crise .

“Nestes tempos difíceis de «crise» e de «mudança de época», temos de acreditar que o futuro da humanidade é o caminho do amor e da fraternidade universal, da solidariedade e da justiça, da partilha e da entreajuda”.

Para o prelado diocesano é preciso que os políticos introduzam nas várias dimensões da vida- social, política, económica e cultural- o Evangelho, “o único caminho para construir um reino de justiça, de amor e de paz”, porque  “a cruz é o caminho que desemboca na vitória da vida”.

Acreditar no Ecce Hommo é crer que se pode “iniciar um caminho de esperança e de compromisso”, sublinha D. António de Sousa Braga, “em que o amor ao próximo não é propriamente dar coisas, mas é entrega e serviço”.

“Ele não veio, para dominar, com a força do poder, mas do amor. O Seu caminho é também o nosso caminho”, conclui o Bispo de Angra que deixa palavras de “Boas vindas” a todos os fieis que vieram cumprir uma tradição – “o que por si já é coisa boa” – mas, trata-se, sobretudo, “de celebrar e manifestar a fé em Jesus, Único Salvador da Humanidade, Senhor da História e Rei do Universo”.

As Festas do Senhor Santo Cristo que já levam mais de 300 anos de celebrações começam hoje em Ponta Delgada e terminam no próximo dia 29.

A par das celebrações religiosas- duas procissões, uma vigília e uma eucaristia- a festa tem um programa social intenso que reúne várias manifestações culturais desde concertos de filarmónicas a cantigas ao desafio, naquela que é considerada já como a mais importante festa religiosa dos Açores.