De 17 a 24 de março decorrerá a Semana Nacional Cáritas, com diversas ações promovidas pela Cáritas da Ilha Terceira na ilha

A Cáritas da Ilha Terceira, além do peditório que irá fazer na Semana Nacional, que se realiza entre 17 e 24 de março, vai associar-se à iniciativa “Um Dia Pela Vida” da Liga Portuguesa Contra o Cancro, numa caminhada solidária, a 17 de março, com saída da Zona Verde na Praia da Vitória, pelas 9h30, e com destino à Junta de Freguesia do Porto Judeu.

A instituição vai dinamizar, com uma série de actividades a Semana da Cáritas. No dia 20, pelas 20h00, haverá lugar a uma sessão de sensibilização, no âmbito do Projeto + Próximo, alusiva ao tema “Ação Social na Paróquia”, no Santuário da Serreta, terminando a semana com uma celebração eucarística do Dia Cáritas, pelas 12h00 do dia 24 de março, na Igreja Paroquial das Fontinhas.

“Para o sucesso desta campanha, a Cáritas da Ilha Terceira apela ao envolvimento da comunidade e ao seu característico espírito solidário, de modo a que nesta Semana Nacional Cáritas, e no futuro, possamos continuar sempre mais próximo do próximo”, sublinha uma nota enviada ao Igreja Açores.

Ao longo da Semana Nacional da Cáritas, sob o lema “Juntos numa só Família Humana”, a Cáritas promove, ainda, a reflexão na sociedade portuguesa sobre a relação com os outros.

“Sabemos por experiência que é a partir do pessoal encontro com o outro que poderemos compreender quem somos” escreve D. José Traquina, presidente da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana, para a Semana Nacional Cáritas que assinala o Dia Nacional Cáritas, a 24 de março .

“Há que cuidar do mundo, cuidando da qualidade de vida dos mais pobres. A solidariedade não pode permanecer no abstrato. A missão da Cáritas é despertar para esta solidariedade no concreto”, sublinha o prelado numa nota enviada ao Igreja Açores.

Durante esta semana destaca-se o habitual peditório público, entre os dias 22 e 24 de março nas superfícies comerciais e ao longo da semana, porta a porta, por toda a diocese, em particular na ilha Terceira.

“ Este é o momento que a Cáritas privilegia não apenas pela sua dimensão de angariação de verbas, que se destinam à ação social local da Instituição, mas por ser uma oportunidade de contacto direto com a população, com aqueles que apoiam a missão da Cáritas e, também, em muitas situações, com aqueles que são beneficiários da ação da Cáritas”, sublinha ainda a nota.