Iniciativa da confederação nacional vai decorrer no Porto.

A Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) vai promover a sua festa anual entre sábado e domingo, no Porto, uma iniciativa que nesta edição é acompanhada por um congresso, ‘Solidariedade: Novos Caminhos, Valores de Sempre’.

 

A ‘Festa da Solidariedade’ começou em Lisboa, em setembro de 2007, e desde então passou por Viseu, Castelo Branco, Santarém, Faro, Guarda.

 

O encontro anual de representantes das Instituições Particulares de Solidariedade Social vai decorrer durante a tarde de sexta, com os trabalhos do Congresso, no Palácio de Cristal; à noite com a chegada da ‘Chama da Solidariedade’ à Avenida dos Aliados; e durante a manhã de sábado, com a segunda jornada do congresso, sendo a tarde dedicada à “habitual animação solidária e conclusão dos festejos”, adianta a CNIS.

 

A celebração inicia-se com o percurso da Chama da Solidariedade que estabelece a ligação entre o último local da festa, Guarda, e o destino deste ano, o Porto.

 

Como explica o presidente da União Distrital das IPSS do Porto “o evento da Chama da Solidariedade consiste no transporte de uma chama, em tudo idêntica à Chama Olímpica, que envolverá toda a sociedade civil e seus parceiros”.

 

“Para além de ter como principal objetivo a promoção da Festa da Solidariedade, será também um canal de transmissão da Identidade e dos princípios do setor social nomeadamente os da solidariedade e do serviço ao bem comum”, precisa o padre José Lopes Baptista.

 

Em declarações ao jornal da CNIS, o responsável sublinha que “a Festa da Solidariedade é uma oportunidade para o sector solidário se reunir e para promover os interesses das Instituições de Solidariedade, divulgar boas práticas, chamar a atenção para a nossa cultura, identidade e valores solidários”.

 

“Tudo isto rodeado de animação e recreação a cargo das mais diversas instituições sociais”, prossegue.

 

A par da Festa da Solidariedade as sessões do congresso vão promover uma reflexão sobre os “valores e identidade das IPSS, Inovação Social, Novas Respostas e Sustentabilidade”, com a presença, entre outros, de Manuel Pizarro, Acácio Catarino, Carvalho da Silva, Vieira da Silva, Marco António Costa e Adriano Moreira.