Apoiar a cultura da excelência é a prioridade para o presente e para o futuro.

A reitora da Universidade Católica Portuguesa (UCP), diz que o “aprofundamento da cultura de excelência” a par de “uma incansável e redobrada atenção às pessoas” devem ser os grandes desafios da instituição, que no próximo dia 2 de fevereiro assinala 47 anos de vida no ensino superior em Portugal.

“Num tempo pressionado pelas dificuldades económicas e sociais devemos colocar o maior empenho em aprofundar, nos diversos âmbitos, uma cultura de excelência; consolidando a posição da Católica no panorama  universitário português e internacional; prestando uma atenção  incansável e redobrada às pessoas; reforçando a coesão e o impacto  deste extraordinário projeto da Igreja portuguesa a que damos corpo”, diz Maria da Glória Garcia numa mensagem a que o Portal da Diocese teve acesso.

A reitora da UCP diz que, apesar do presente ser difícil, a instituição não deixará de abraçar projetos com vista à projeção futura.

“Por isso mesmo queremos  habitar a linha da frente: queremos intensificar os nossos pontos fortes, mas investir igual coragem e ambição em redimensionar o que são hoje os pontos mais frágeis”.

Na mensagem  publicada no Portal da Agência Ecclesia, Maria da Glória Garcia recorre ao Papa Francisco e  desafia alunos e professores  a «caminhar e semear sempre de novo, sempre mais além».